Fatec chega à final do prêmio Educador Transformador

Visando iniciar os alunos nas soluções com Inteligência Artificial, professor da Fatec Ourinhos concorre com nove Instituições de Ensino Superior do País

5 de maio de 2023 10:13 am Fatec

Robson Bonidia leva a tecnologia a diversas áreas de atuação e conhecimento | Foto: Divulgação Bett Brasil/Sebrae/Instituto Significare

Foram 2.897 projetos inscritos no Prêmio Educador Transformador 2023 em todo o Brasil. Deles, apenas 70 acabaram selecionados para disputar a final, no dia 10 de maio, durante a Bett Brasil, evento de educação e tecnologia que acontece entre 9 e 12 de maio na Capital. Um desses trabalhos é o de Robson Parmezan Bonidia, professor da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Ourinhos.

O docente do Centro Paula Souza (CPS) figura entre os dez finalistas da categoria Ensino Superior (são sete categorias no total, começando pela Educação Infantil). Da região Sudeste, além da Fatec Ourinhos, há apenas mais uma instituição do Espírito Santo.

Formado em Segurança da Informação na mesma instituição onde hoje leciona, o professor é especialista em Ciência da Computação com ênfase em Biologia Computacional, Inteligência Artificial (IA), Reconhecimento de Padrões, Metaheurística e Mineração de Dados.

Ciência com espírito crítico

Batizado BioFatecou, o projeto de Bonidia teve início em 2021 com a intenção de colocar alunos em contato com a pesquisa acadêmica, discutir o uso consciente da IA e estimular o espírito crítico. Os estudantes têm um ano e meio para identificar um problema e propor uma solução.

 “O BioFatecou funciona como um laboratório para que o estudante faça o seu Trabalho de Graduação (TG)”, conta Bonidia. Uma plataforma para compartilhamento de materiais, workshop, palestras, competições, encontros com empresas e outras iniciativas já nasceram do programa, que pretende ainda trabalhar nos alunos diversas competências, como comunicação, argumentação, empatia, organização, capacidade de trabalhar em grupo, planejamento, cidadania e pensamento científico, crítico e criativo.

Não ao preconceito, sim à vida

Para quem não tem familiaridade com a IA, e talvez se perca em meio às discussões que envolvem o tema, o professor cita dois estudos criados dentro do programa. Em um deles, um grupo de estudantes notou que a IA faz o filtro de currículos para o mercado de trabalho considerando, por exemplo, gênero e idade, podendo levar a decisões injustas baseadas no preconceito.

A partir daí, o grupo criou o Grace – Sistema de Recomendação de Currículos com Inteligência Artificial – que omite da busca dados como cor, etnia, orientação sexual ou qualquer outro dado que interfira na escolha do candidato.

Outro trabalho com IA ajuda a identificar indícios do Alzheimer pela voz. São, ao todo, 20 projetos sendo desenvolvidos em áreas abrangentes: da identificação precoce do câncer e de doenças cardíacas às fake news e inteligência empresarial, entre outros.

Doutorando da Universidade de São Paulo (USP) em Ciência da Computação e Matemática Computacional, Bonidia concorre a uma bolsa integral no curso de MBA em Educação Empreendedora, prêmio concedido ao vencedor de cada categoria. Além disso as instituições representadas pelos vencedores também recebem cinco bolsas integrais a serem sorteadas entre alunos e docentes.

Vestibular

Os cursos superiores de tecnologia oferecidos na Fatec Ourinhos são Agronegócio, Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) e Segurança da Informação, com 80 vagas para cada curso; Ciência de Dados e Jogos Digitais, com 40 vagas cada, e Gestão Empresarial, com 40 vagas na modalidade EaD.

São 91 cursos superiores de tecnologia oferecidos pelas Fatecs em todas as regiões do Estado, no Vestibular para o segundo semestre de 2023.

O processo seletivo está com inscrições abertas até o dia 2 de junho pelo site vestibularfatec.com.br, onde também é possível consultar cursos e vagas oferecidas em cada uma das Fatecs do Estado.

Compartilhe


Veja também