Empresa de fatecanos capacita profissionais de TI gratuitamente


3 de fevereiro de 2020

Compartilhe!

A partir da esquerda, Iglá Generoso, Gustavo Pereira e Pablo Zaniolo, fundadores da Digital Innovation One l Foto: Divulgação

A partir da esquerda, Iglá Generoso, Gustavo Pereira e Pablo Zaniolo, fundadores da Digital Innovation One l Foto: Divulgação

Uma empresa fundada por três tecnólogos em Análise e Desenvolvimento de Sistemas formados na Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Taquaritinga, localizada na Região Central do Estado, está colaborando para aumentar a empregabilidade ao mesmo tempo que reduz o déficit de mão de obra capacitada para desenvolvimento de softwares e novas tecnologias.

Por meio da plataforma de educação aberta Digital Innovation One (DIO), oferece qualificação gratuita a pessoas interessadas em entrar no setor ou profissionais que já atuam na área, mas precisam se atualizar. As qualificações são financiadas por empresas interessadas na contratação dos estudantes ou no aperfeiçoamento de seus funcionários.

“Identificamos uma demanda grande por profissionais qualificados em relação às novas tecnologias, que se atualizam com bastante frequência”, explica Iglá Generoso, um dos fundadores da DIO. “No entanto, estima-se que 400 mil vagas de emprego podem não ser preenchidas caso o acesso à formação não seja amplificado.”

Inclusão e oportunidade

Graduado na Fatec Taquaritinga em 2002, Iglá entende bem como a inclusão digital pode mudar vidas. Ele se viu obrigado a aprender programação sozinho logo aos 14 anos, quando o pai morreu e teve que começar a trabalhar para ajudar a pagar as contas de casa. Depois de acumular experiências com projetos e operações de tecnologia no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa, em 2018 o tecnólogo se juntou a dois outros tecnólogos para fundar a DIO. Apesar de recém-formados, Gustavo Pereira e Pablo Zaniolo já tinham experiência como colaboradores de empresas de TI ou empreendedores.

Desde então, a startup com sede na vizinha Araraquara conseguiu investidores brasileiros e estrangeiros, passou por processos de aceleração e está se consolidando no mercado. Em pouco mais de um ano de funcionamento – começou as atividades em dezembro de 2018 –, conta com uma equipe de 12 colaboradores.

O ecossistema completo da plataforma já tem 50 mil desenvolvedores estudando, 100 mil profissionais cadastrados, 150 instituições parceiras e mil empresas de tecnologia.

Oferta e demanda

A multinacional alemã GFT é uma dessas empresas. Recentemente, selecionou 41 estagiários por meio de capacitações oferecidas na plataforma. “Durante o processo seletivo, esses jovens passaram por treinamentos definidos por nós para que chegassem mais preparados à empresa”, conta a diretora de Recursos Humanos da GFT, Fernanda Rodrigues.

Se há quem busque a primeira oportunidade, outros procuram recolocação, um reforço no orçamento trabalhando como freelancers ou mesmo mudar de área. A estudante de Segurança da Informação da Fatec Araquara, Kele Nascimento, é um dos exemplos. Formada em Administração, hoje ela trabalha como secretária da Seção de Programação e Logística da Receita Federal. Conheceu a DIO quando os três sócios foram divulgar a plataforma na Fatec.

“O cenário de inovação e tecnologia é novo para mim, então quando eu decidi mudar de área não sabia por onde começar”, relembra Kele. “Os cursos oferecidos são complementares à minha formação acadêmica na Fatec. Além disso, os projetos práticos contribuem para a criação do meu portfólio e, principalmente, estabelecem conexões com profissionais já atuantes no mercado.”