Transformação digital avança no CPS e impulsiona inovação

1 de abril de 2022

Compartilhe!

As áreas de tecnologia da informação se reestruturam para apoiar a automação e a aprendizagem conectada | Foto: Reprodução

Uma estratégia que vinha sendo implantada gradativamente, a transformação digital do Centro Paula Souza (CPS) ganhou força com a chegada a pandemia da Covid-19, que impôs aos gestores e educadores a necessidade de reinventar os processos de governança e de ensino. A instituição respondeu rapidamente à necessidade de trabalho e estudo remotos, elaborando diagnósticos e se equipando para atuar em um novo patamar de automação, tanto das unidades, quanto dos setores administrativos.

A nova Revista do CPS conta quais as principais frentes de inovação favorecidas por esse avanço e de que forma a comunidade acadêmica está sendo preparada para uma mudança que é, principalmente, cultural, de nova postura para entender a melhor forma de utilizar as ferramentas de tecnologia a serviço da educação. A reestruturação do papel e do funcionamento das áreas ligadas a Tecnologia da Informação (TI), a adequação à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), a transição para o ensino híbrido são alguns dos desafios que vêm sendo enfrentados para trazer mais eficácia e qualidade às Escolas Técnicas (Etecs) e às Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais.

Ainda nesta edição, leia a entrevista com a representante educacional do Grupo Santander, organização que tem mais de 20 anos de parceria com o CPS. E conheça a curiosa história do fóssil de Titanossauro que equipes de uma Etec ajudaram a resgatar e está abrigado na escola.

Boa Leitura!