Seminário de Prevenção ao Suicídio debate valor da vida

16 de setembro de 2021

Compartilhe!

Abertura do evento ressaltou importância da reflexão sobre Setembro Amarelo e valorização da vida | Foto: Reprodução

O Centro Paula Souza (CPS) iniciou ontem a primeira edição do Seminário de Prevenção ao Suicídio. O evento online continua nesta quinta-feira (16), com temas para reflexão sobre o Setembro Amarelo e a importância da valorização da vida. Voltado à comunidade das Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais, além de qualquer pessoa interessada, o encontro traz palestras com especialistas sobre cuidados consigo e com os outros, saúde mental e perigos do comportamento suicida. A transmissão do segundo dia de palestras começa às 19 horas e será feita pelo canal da Unidade do Ensino Médio e Técnico (Cetec) no Youtube.

A abertura contou com a presença da diretora-superintendente do CPS, Laura Laganá. Ela destacou a importância de olhar os sentimentos diante das dificuldades do momento e das perdas da pandemia. “A escola é fundamental para que o aluno possa desabafar suas angústias. Atenção, carinho e acolhimento de colegas e professores fazem a diferença na tentativa de amenizar e reverter a sensação de tristeza.”

Na oportunidade também foi anunciado o projeto Emoções e Sentimentos, que envolverá professores do CPS, com formação em Psicologia ou Psicopedagogia, para acolhimento de estudantes com dificuldade de aprendizagem.

Confira a gravação do primeiro dia do Seminário de Prevenção ao Suicídio do CPS:

Cuidado com as emoções

O primeiro tema debatido foi a prática dos comportamentos suicidas, a partir de casos reais, apresentados pelo major do Corpo de Bombeiros, Diógenes Munhoz. Ele ressaltou o diferencial do cuidado com as emoções e o papel do trabalho terapêutico. “Se tá pesado, peça ajuda. Se tá muito acelerado, dá um tempo. A cobrança da vida é muito forte para os jovens. Se você não fala, o sofrimento não vai embora.”

Na sequência, o assunto abordado foi a pulsão de vida e pulsão de morte, segundo a Psicanálise, com Silvia Martinelli, psicanalista associada à Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo. Ela lembra que a vida é turbulenta e traz muitos desafios. “O psiquismo é visto como um campo de batalhas, onde duas forças estão se confrontando. Em uma pessoa normal, a pulsão de vida deve ser forte o suficiente para contrabalancear a pulsão de morte. Vivemos sustentados no contrabalanço. Por isso, a importância de uma boa saúde mental.”

Nesta quinta-feira (16), a programação prevê uma abordagem psicológica sobre a elaboração dos lutos, com Erica Hokama, especialista em Psicopatologia e Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP). Em seguida, a diretora-executiva da Associação Arte Despertar, Rosana Junqueira, mostrará o papel da arte e da cultura para a valorização da vida.

Serviço
1º Seminário de Prevenção ao Suicídio do CPS
Data: 15 e 16 de setembro
Horário: 19 horas
Local: Youtube (dia 15 e dia 16)