Projeto 5S: benefícios para a escola e para os estudantes


1 de junho de 2020

Compartilhe!

Etec de Tatuí envolveu a comunidade no projeto, que resultou em sugestões de revitalização dos ambientes da unidade l Foto: Divulgação

Etec de Tatuí envolveu a comunidade no projeto, que resultou em sugestões de revitalização dos ambientes da unidade l Foto: Divulgação

Qualidade e eficácia são termos que os alunos de cursos técnicos ouvem com frequência quando estudam sobre gestão de processos profissionais e administração de empresas. Esses conceitos abstratos, porém, saíram do papel em muitas Escolas Técnicas Estaduais (Etecs), resultando em ações concretas, que beneficiaram as unidades –  como reorganização de laboratórios e bibliotecas, pintura de salas de aula e até a criação de um museu. Tudo isso aconteceu por conta do Projeto 5S, cujo objetivo é promover uma cultura voltada à sustentabilidade.

O conceito 5S tem como base cinco palavras do idioma japonês: seiri, seiton, seiso, seiketsu e shitsuke. Em português, esses pilares teóricos foram chamados de “sensos”: senso de utilização, senso de organização, senso de limpeza, senso de saúde e senso de autodisciplina. Diversas organizações, de diferentes portes e de todos os segmentos, têm adotado essas práticas. O programa fomenta mudanças de valores e de comportamentos, trazendo ganhos como uniformização dos processos, melhor aproveitamento do espaço, motivação para o trabalho em equipe, eliminação de desperdício, entre outros.

No ambiente escolar, envolve a direção, os professores, os servidores e os alunos. “O grande sucesso é a participação dos estudantes. Porque esse é um projeto educacional. E, quando isso acontece, o resultado aparece de forma exponencial. Além disso, o jovem leva essa cultura para casa e, principalmente, para o mercado de trabalho”, relata o coordenador do projeto, Vagner Tadeu de Souza Bueno.

Atualmente, 66 Etecs estão envolvidas na iniciativa, que contabiliza um total de 137 escolas participantes desde 2014, quando o projeto foi criado pela Unidade do Ensino Médio e Técnico (Cetec) do Centro Paula Souza (CPS). O trabalho tem duração de cinco anos e a adesão é voluntária. A cada ano, um grupo de escolas é convidado a desenvolver as ações. A ideia é que o 5S chegue a todas as unidades.

Museu da escola

Com 85 anos de fundação, a Etec Sales Gomes, de Tatuí, abraçou a causa com afinco. Coordenador do projeto 5S na escola, o professor de Administração Edimur Diniz Vaz conta que teve receio de assumir essa tarefa, em 2018. Mas o apoio que recebeu da diretoria foi decisivo e fundamental. “Antes de implantar, conversamos com os alunos, com os professores e até com os pais”, lembra. A comunidade se engajou de tal forma que logo surgiram várias sugestões de revitalização dos ambientes. Por meio de um mutirão voluntário, adquiriram materiais e fizeram toda a pintura interna do prédio. Professores levaram cortinas para lavar em casa, alunos limparam e reorganizaram os espaços dos Laboratórios de Nutrição e de Mecânica.

Ao mexer em cada canto da escola, encontraram objetos e documentos que marcaram a história da Etec. Foi então que veio a ideia de montar um museu da escola, reaproveitando uma das salas que estavam em desuso. O projeto foi coordenado pelo professor de história. “É o lugar aonde levamos todos os nossos visitantes”, orgulha-se Vaz. Para ele, é grande o desafio de manter os 5S no dia a dia, em meio à agitada rotina escolar: “Mas estamos sempre lembrando aos alunos a importância de conservar tudo organizado. Afinal, eles passam o dia na escola. É praticamente a casa deles!”

Reformas e saneamento

Uma unidade que já cumpriu o ciclo completo de implantação do Projeto 5S é a Etec Prof. José Sant’Ana de Castro, de Cruzeiro. Entusiasta da proposta, o diretor Marcelo Gomes de Oliveira tinha criado anteriormente um trabalho similar, o Ciclo de Melhoria Contínua na Escola. Tendo atuado no setor empresarial, ele sabia da importância de despertar essa cultura nos alunos: “É um benefício para a vida”. Hoje, na Etec, cada um dos cursos tem o seu projeto 5S, com equipes dedicadas, que fazem alinhamentos semanais. “Não é um projeto da direção, mas da escola”, reforça Oliveira.

Ao longo dos cinco anos iniciais, que começaram em 2014, muitas ações foram realizadas. Os laboratórios e oficinas ganharam novo layout, máquinas foram recuperadas e reformadas, a biblioteca foi reestruturada e repaginada. Os alunos se dedicaram também a um trabalho de saneamento que eliminou todos os focos de dengue da escola. Oliveira explica que foram estabelecidos como procedimentos processos de avaliação dos ambientes: “As salas são avaliadas por pessoas de outros departamentos. Atualmente, passam por essa avaliação sistemática a sala da direção, as secretarias, a salas de coordenação, de professores e o Laboratório de TI. Nossa meta é que todas as salas da escola tenham esse acompanhamento”.

Para o coordenador do projeto no Centro Paula Souza, Vagner Bueno, o importante é que, após os cinco anos de implantação, a escola incorpore a cultura e os processos. “E não é difícil obter esse comprometimento. Trata-se de uma iniciativa de baixo custo, que depende apenas de medidas internas e colaboração das pessoas”, avalia.

   Melhorias na escola com aplicação do 5S

A Etec de Cruzeiro completou o ciclo de implantação do projeto 5S, iniciado em 2014, obtendo melhorias na escola l Foto: Divulgação