Professor da Fatec Indaiatuba cria ‘Netflix’ do agronegócio


20 de Maio de 2019

Compartilhe!

Site oferece ao usuário catálogo de vídeos sobre temas como colheitas, maquinário, tecnologia e agrobussines |Foto: Divulgação

Site oferece ao usuário catálogo de vídeos sobre temas como colheitas, maquinário, tecnologia e agrobussines |Foto: Reprodução

Estudos mostram que o brasileiro consome cada vez mais vídeos na internet. A Pesquisa Vídeo Viewers, divulgada em 2018, apontou crescimento da audiência na web de 135% na comparação com 2014. Acompanhando essa tendência, o professor Valter Castelhano de Oliveira, do curso superior tecnológico de Gestão de Serviços da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Indaiatuba, e quatro colegas do ramo do agronegócio criaram o Agriflix.

A plataforma foi apresentada na última Agrishow, realizada em Ribeirão Preto no final de abril, que contou com a participação de mais de mil estudantes e professores do Centro Paula Souza (CPS) e cerca de 150 mil visitantes. O nome não é coincidência e se inspira na Netflix, a plataforma de vídeos em streaming.

O modelo de funcionamento é semelhante: oferece ao usuário um catálogo variado de produções em vídeo, com uma única diferença: todo o material é sobre o universo agro. O conteúdo já está disponível na internet de forma gratuita.

“Nossa equipe faz a curadoria, agregando em um só lugar séries públicas e outros vídeos”, explica Oliveira. A ideia é que o conteúdo seja compartilhado pelos produtores e que apoiadores financeiros proporcionem a manutenção do site e da equipe, passo importante nesta etapa do desenvolvimento da plataforma.

Temas em destaque

Colheitas, maquinário, tecnologia no campo, agrobusiness e culturas agrícolas são alguns dos temas em destaque no Agriflix . Hoje há mais de 500 títulos hospedados. A ampliação vai depender dos dados de consumo dos usuários, direcionando as necessidades e preferências do público em um sistema, que os criadores pretendem que seja o mais colaborativo possível.

Além de reunir vídeos disponíveis no Youtube ou em canais públicos, como o da Embrapa, a plataforma está aberta à produção audiovisual de profissionais que queiram disponibilizar seu material.

“Na minha opinião, o mercado de trabalho do futuro será muito baseado no empreendedorismo e queria vivenciá-lo na prática”, diz Oliveira. Ele também acredita que o conhecimento adquirido com o Agriflix vai contribuir para a melhora do seu desempenho como educador.

Veja Também