Maioria dos aprovados nas Fatecs tem planos de continuar estudos


29 de janeiro de 2020

Compartilhe!

Jovens aprovados já ingressam na Fatec com planos de fazer um MBA; mulheres são maioria em vários cursos | Foto: Gastão Guedes

A continuidade dos estudos após a formatura está entre os planos dos aprovados no Vestibular das Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do Estado de São Paulo para o primeiro semestre de 2020. Dos 15.458 selecionados, 58,3% pretendem fazer uma segunda faculdade e 32,1% se interessam em cursar uma pós-graduação ou um Master of Business Administration (MBA). Os dados fazem parte do Relatório Socioeconômico elaborado pela Fundação de Apoio à Tecnologia (FAT), instituição responsável pelos processos seletivos das unidades de Centro Paula Souza (CPS).

O Relatório Socioeconômico mostrou outro número relevante sobre o perfil dos aprovados: o aumento da presença feminina nos cursos superiores tecnológicos. Um exemplo é o de Agronegócio em cinco Fatecs. Em Mococa, as mulheres que optaram por esse curso representam 60%; em Ourinhos, 53,75%; em Jales, 50%; em São José do Rio Preto, 42,5%; e 37,5% em Presidente Prudente. O maior aumento foi registrado em Mococa, 22,5%, em comparação com os aprovados do primeiro semestre de 2019.

Outro área relacionada à agricultura que tem atraído mais mulheres é a de Processamento de Produtos Agrícolas e de origem animal. Em Capão Bonito, por exemplo, o curso de Agroindústria reuniu o total de 67,5% de público feminino entre os aprovados.

A presença feminina se destaca também nos cursos do setor de serviços, como Eventos, Recursos Humanos, Turismo, Alimentos e Moda. Com 85% de candidatas aprovadas, Recursos Humanos em Franca é um exemplo dessa tendência. Na Fatec Americana, 80% da turma de Têxtil e Moda também será de mulheres.

Boca a boca

O levantamento registra ainda que muitos estudantes chegam às Fatecs por meio de propaganda boca a boca. Entre os aprovados, 34,5% afirmam que ficaram sabendo do Vestibular por meio de amigos; 15,6% por parentes e 21,1% na escola onde concluíram o Ensino Médio. Essa divulgação espontânea endossa o importante trabalho desenvolvido pelas Faculdades de Tecnologia do Estado.

Outros números levantados pela pesquisa: majoritariamente, os futuros tecnólogos são jovens – 62,44 têm até 23 anos; a maioria é oriunda da rede pública de ensino – 79,12%; e 84,3% possuem renda familiar de até 5 salários mínimos. Isso significa que os rendimentos das pessoas que moram com os aprovados, somados, podem atingir o teto de R$ 4.990.

Veja Também