Fatec Pompeia participa de pesquisa sobre biotecnologia


22 de junho de 2020

Compartilhe!

Projeto foi anunciado durante live promovida por institutos de pesquisa no Youtube | Foto: Karolina Grabowska/Pixabay

Projeto foi anunciado durante live promovida por institutos de pesquisa no Youtube | Foto: Karolina Grabowska/Pixabay

Atualizado em 22 de junhoàs 18h10

Empenhados em criar novas soluções biotecnológicas utilizando micro-organismos para combater pragas e preservar a saúde da lavoura, seis professores da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Pompeia – Shunji Nishimura integram um projeto de pesquisa liderado pelo Instituto Biológico do Estado de São Paulo (IB). O trabalho foi lançado nesta segunda-feira (22), durante live no Youtube, com a presença da diretora-superintendente do Centro Paula Souza (CPS), Laura Laganá.

O projeto Bioprodutos para Agricultura Tropical (BAT) conta com a participação dos professores Carlos Otoboni, Dario Jané, Gustavo Faulin, Hannes Fischer, Ricardo Favan e Susi Leite. Eles estão entre os cerca de 30 pesquisadores de diferentes instituições nacionais e dos Estados Unidos que fazem parte do grupo de trabalho. Para desenvolver a proposta, a equipe dispõe de um financiamento de grandes empresas do setor agrícola no valor de R$ 14 milhões. O projeto também está inscrito para receber mais R$ 10 milhões da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapesp), por meio do Programa Ciência para o Desenvolvimento. O resultado será divulgado em agosto. Saiba mais

De acordo com o diretor da Fatec Pompeia e um dos pesquisadores envolvidos na iniciativa, Carlos Otoboni, a biotecnologia vem ganhando espaço na agricultura como uma alternativa mais econômica e ecológica em relação aos defensivos químicos. “O papel da Fatec será analisar a melhor forma para garantir a qualidade de aplicação dos bioprodutos. Os estudos serão feitos por meio de ferramentas digitais, como big data, inteligência artificial, machine learning, sensoriamento remoto e deep learning“, explica. A proposta submetida à Fapesp prevê ainda a concessão de 15 bolsas de iniciação científica para participação de alunos na pesquisa.

Núcleos de Pesquisa Orientada

O projeto BAT é uma das três propostas apoiadas pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento inseridas em Núcleos de Pesquisa Orientada a Problemas no Estado de São Paulo (NPOP). Os outros dois estudos são liderados pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) e pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Os temas estão relacionados a ingredientes para alimentos saudáveis e combate a doenças na citricultura.

Além da live desta segunda-feira, que marcou o início do trabalho dos três núcleos de pesquisa, haverá um workshop online na quarta-feira (24), das 9 às 17 horas, sobre Bioprodutos para Controle Biológico, com a participação de pesquisadores e professores da Fatec. Inscrições gratuitas