CNPq concede bolsas de iniciação científica a alunos de Etecs

20 de janeiro de 2012

Compartilhe!

Alunos do Ensino Médio e Técnico das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) poderão participar de pesquisas de professores das Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do Estado de São Paulo. O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) concedeu 40 bolsas de iniciação científica via Agência Inova Paula Souza, criada no ano passado, para promover a inovação e fazer a ponte entre o Centro Paula Souza e o setor produtivo, levando projetos desenvolvidos por estudantes e professores ao mercado.

São bolsas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC-EM) e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBIT) do CNPq, no valor de R$ 100 mensais, com vigência de um ano, para cada estudante de Etec. O objetivo é incentivar o interesse científico, estimular a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa tecnológica e desenvolver a criatividade.

As áreas de pesquisa podem ser relacionadas a qualquer curso oferecido pelas Fatecs. São 61 de nível superior divididos nos eixos tecnológicos: Ambiente, Saúde e Segurança; Controle e Processos Industriais; Gestão e Negócios; Hospitalidade e Lazer; Informação e Comunicação; Infraestrutura; Produção Alimentícia; Produção Cultural e Design; Produção Industrial; e Recursos Naturais.

Clique aqui http://www.inovapaulasouza.sp.gov.br/pibic para se inscrever.

Parceria com USP

Em outra frente de iniciação científica, bolsas de pré-iniciação científica da Universidade de São Paulo (USP) são concedidas a estudantes de Etecs. Qualquer unidade pode se inscrever no programa. Na região do Vale do Ribeira, por exemplo, já foram distribuídas 64 bolsas para alunos das Etecs de Iguape (51 bolsas) e Registro (13).

Alunos e professores dessas unidades trabalham junto com pesquisadores da USP para compreender melhor o turismo comunitário no Vale do Ribeira em oito grupos de trabalho. Cada pesquisa conta com uma equipe formada por um orientador do Instituto de Psicologia da USP, um supervisor da Etec e oito alunos.

A lista de temas estudados inclui a autogestão nos empreendimentos turísticos de base comunitária, o papel das lideranças indígenas na organização do turismo na aldeia guarani Mbya-Pindoty, as práticas culturais no quilombo Ivaporunduva, a formação da consciência política nas comunidades e ações de prevenção a doenças sexualmente transmissíveis com turistas e jovens nativos.