Alunos do CPS representam Brasil em festival global de IA

Jovens da Etec de Ribeirão Pires concorrem com projetos de inteligência artificial nas áreas de saúde e educação; estudantes são os únicos do País na competição da Intel

25 de agosto de 2023 10:02 am Institucional, Projetos

Equipe de alunos e professores da Etec de Ribeirão Pires durante encontro na sede da Intel Brasil, na zona sul da Capital | Foto: Divulgação

Um sistema de rastreamento do movimento ocular com visão computacional para auxiliar na comunicação de pessoas com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e uma ferramenta que compara técnicas de machine learning para identificar erros em palavras semelhantes na língua portuguesa disputam a edição 2023 do Festival Global de Impacto da IA da Intel. Os projetos foram desenvolvidos por estudantes da Escola Técnica Estadual (Etec) Profª Maria Cristina Medeiros, de Ribeirão Pires, do Centro Paula Souza (CPS), e são os únicos representantes do Brasil no prêmio internacional. Os classificados para a etapa final, que será disputada na cidade de São Francisco, nos Estados Unidos, serão divulgados no dia 13 de setembro.

A primeira proposta foi elaborada pelos estudantes Pedro Nicolas Costa, Raíssa Bespalec Daloia e Laura Esther Correia Jeronimo, que também é a autora do segundo projeto. Os dois trabalhos são orientados pelos professores Anderson Vanin e Cíntia Pinho. Os alunos estão no terceiro ano do Ensino Médio Integrado ao Técnico de Informática para Internet.

Para celebrar a presença da equipe brasileira no festival global, a Intel Brasil organizou nesta quinta-feira (24) um evento de apresentação dos projetos na sede da empresa, na Capital. Segundo o diretor de políticas públicas da Intel Brasil, Emilio Loures, a participação dos alunos no festival é resultado da parceria com o CPS que trouxe o programa AI For Youth para o País. ”Os projetos servirão de referência para atrair mais jovens para o mundo da tecnologia e multiplicar os conhecimentos no uso da inteligência interficial”, afirma.

Para os professores, o concurso representa novas perspectivas no desenvolvimento acadêmico e profissional dos alunos. “Esse reconhecimento serve de estímulo para que os jovens possam avançar nos protótipos e continuar produzindo soluções tecnológicas que tragam avanços para a sociedade”, ressalta Anderson Vanin.

Rastreamento ocular

Com o intuito de melhorar a qualidade de vida de pacientes com ELA, os jovens utilizaram a inteligência artificial e a visão computacional para desenvolver um sistema capaz de escrever palavras somente com os movimentos oculares dos pacientes. A doença degenerativa causa paralisia muscular, inclusive na face e na boca, incapacitando a comunicação. Entre os casos mais conhecidos está o escritor Stephen Hawking.

De acordo com os alunos, a doença atinge estágios em que a pessoa não consegue mais se mexer nem falar, o que torna difícil a comunicação com os médicos e cuidadores. “A aplicação detecta o movimento ocular, transformando piscadas em cliques e olhares em frases. A ideia é que as pessoas possam ainda escolher expressões pré-programadas, fazendo com que a inteligência artificial aprenda as preferências de cada paciente, sugerindo frases personalizadas”, explica Pedro Costa.

Identificando palavras

Ao perceber a dificuldade de estudantes em redações com palavras que têm a mesma pronúncia, mas são escritas de formas diferentes, conhecidas como homófonas, e com palavras que têm grafias semelhantes, porém significados distintos (parônimas), a aluna Laura Esther decidiu criar uma ferramenta que auxilia na identificação dessas expressões.

“Por meio de técnicas de processamento de linguagem natural e machine learning, utilizamos algoritmos para identificar o uso errôneo de palavras homófonas e parônimas, facilitando a percepção e o aprendizado dos jovens”, conta a aluna.

Além da participação no festival da Intel, a proposta disputou a 21ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) e conquistou o segundo lugar na votação popular da mostra de projetos.

Assista aos vídeos de apresentação dos projetos:

Compartilhe


Veja também