Alunos de Etecs começam a fazer aulas gratuitas de coreano online


14 de julho de 2020

Compartilhe!

Aulas são ministradas por professores nativos e transmitidas na plataforma de educação a distância do CPS | Foto: Reprodução

Aulas são ministradas por professores nativos e transmitidas na plataforma de educação a distância do CPS | Foto: Reprodução

Muito além de aprender as letras das músicas contagiantes das bandas de K-pop, conhecer o idioma sul-coreano pode trazer novas oportunidades para alunos de Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) interessados em estudar fora do Brasil ou trabalhar em multinacionais. Uma parceria entre o Centro Paula Souza (CPS), por intermédio da Assessoria de Relações Internacionais (ARInter), e o Centro de Educação do Consulado Geral da República da Coreia do Sul em São Paulo, permitiu que cerca de 60 estudantes das Etecs Deputado Ary de Camargo Pedroso, de Piracicaba, e Prof. Horácio Augusto da Silveira, da zona norte da Capital, tenham aulas gratuitas de coreano.

As atividades são ministradas na plataforma de educação a distância do CPS por professores nativos. Os alunos aprendem noções básicas, como alfabeto, saudações, conversação e leitura, além das principais características culturais. O objetivo é capacitar jovens talentos para suprir demandas de empresas sul-coreanas em áreas como automobilística, eletrônica e tecnologia da informação, bem como criar condições para participação em programas de intercâmbio acadêmico e profissional do país asiático. No segundo semestre, o projeto deverá ser expandido para outras unidades.

Língua como diferencial

A estudante Fernanda Caroline Costa, de 16 anos, do curso técnico de Logística Integrado ao Ensino Médio da Etec de Piracicaba, conta que se inscreveu para o curso para entender melhor o significado das músicas do BTS, seu grupo preferido de K-pop, mas no decorrer das aulas começou a descobrir uma nova paixão por outros aspectos da Coreia do Sul. “É um país fantástico, com uma cultura riquíssima e uma política educacional atrativa para estrangeiros. Pretendo me aprimorar no idioma para tentar uma bolsa de graduação para brasileiros”, afirma.

Já o aluno Matheus Nóvoa Noronha Pacheco, que também tem 16 anos, e faz o curso técnico de Eletrônica Integrado ao Ensino Médio, na Etec da Capital, se interessou em aprender o novo idioma de olho nas vagas de emprego em tecnologia. “As empresas coreanas são referência em inovação digital. Existem muitas oportunidades para os profissionais da minha área e saber falar coreano será um grande diferencial”, ressalta.

Veja Também