Etec de Mococa transforma lixo eletrônico em computadores para entidades carentes

Computadores, monitores, scanners, carregadores de celular, baterias, pilhas e outros equipamentos de informática e telefonia descartados serão reutilizados pelos alunos do curso de Informática da Etec Francisco Garcia, de Mococa, para a montagem de outras […]

31 de março de 2011 10:00 am Etec, Fatec

Computadores, monitores, scanners, carregadores de celular, baterias, pilhas e outros equipamentos de informática e telefonia descartados serão reutilizados pelos alunos do curso de Informática da Etec Francisco Garcia, de Mococa, para a montagem de outras máquinas destinadas a entidades carentes.

“Pretendemos que a Etec seja um posto de coleta de lixo eletrônico de nossa cidade e que os alunos ajudem a promover a inclusão digital, além de evitar a contaminação do meio ambiente”, diz a professora do curso técnico de Informática, Jaqueline Ferreira Domenciano, responsável pelo projeto ao lado de Ronaldo Luis de Paula. “Os materiais que não forem reaproveitados serão doados a uma empresa de reciclagem de São Paulo”, complementa.

Foram realizadas palestras para incentivar os alunos a captar lixo eletrônico na comunidade, como primeiro passo do projeto.

A Fatec Tatuí e a Etec Fernandópolis já realizam reaproveitamento de lixo eletrônico. Desde 2008, a Fatec já recebeu 700 máquinas de caça-níqueis e reutilizou peças para construção de terminais públicos de consultas e laboratórios de informática, como o da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de São Paulo (Apae), além de projetos dos próprios alunos da faculdade. Cerca de 9 toneladas de materiais foram encaminhados para reciclagem.

No ano passado, os alunos da Etec Fernandópolis perceberam que a cidade não tinha um ponto de coleta eficiente para esse tipo de lixo. “Fizemos parcerias com o Rotary Interact para recolher o material do comércio e com a prefeitura, que cedeu um galpão para armazenar as máquinas descartadas”, conta o ex-coordenador do curso de Informática, Silvio César Lopes. “Nas aulas de Instalação e Manutenção de Computadores, os alunos aprendem na prática a desmontar as máquinas velhas e reutilizar componentes para construir outros computadores”, completa. As peças não utilizadas são recolhidas por uma empresa de reciclagem.

Compartilhe


Veja também