Diretores de Fatecs participam de reunião sobre o Novotec


16 de maio de 2019

Compartilhe!

Patricia Ellen, Laura Laganá e Daniel Barros apresentam cronograma de implantação do Novotec aos diretores de Fatecs | Foto: Divulgação

Patricia Ellen, Laura Laganá e Daniel Barros apresentam cronograma de implantação do Novotec aos diretores de Fatecs | Foto: Divulgação

Cerca de 50 diretores de Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs) participaram nesta quinta-feira (16) de uma reunião na sede do Centro Paula Souza (CPS) para debater a implantação do programa Novotec nas unidades de Ensino Superior da instituição. O encontro contou com a presença da secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, e da diretora-superintendente do CPS, Laura Laganá, além do coordenador de Ensino Técnico, Tecnológico e Profissionalizante da Secretaria, Daniel Barros.

“A proposta, neste primeiro momento, será aproveitar a estrutura e o conhecimento gerado nas Fatecs para oferecer cursos rápidos de qualificação profissional em áreas relacionadas à tecnologia”, explicou a secretária. “Vivemos um contexto desafiador em vários sentidos para a retomada do crescimento econômico, então, devemos investir cada vez mais em modelos flexíveis de ensino para atender um número ainda maior de pessoas utilizando os nossos recursos.”

Para a diretora-superintendente do CPS, Laura Laganá, o programa trará uma série de benefícios ao aproximar o estudante de nível médio do universo acadêmico das Fatecs. “Essa experiência possibilitará ao jovem a oportunidade de aprender uma profissão e, quem sabe, posteriormente, se interessar por um curso superior de tecnologia”, disse.

Lançado oficialmente em março, em parceria com as Secretarias de Desenvolvimento Econômico (SDE) e da Educação (Seduc), o Novotec contará com quatro modalidades: Integrado, Expresso, Móvel e Virtual. A iniciativa tem como objetivo ampliar o acesso a cursos de qualificação e implantar as diretrizes do Novo Ensino Médio no Estado, oferecendo o itinerário de formação técnica e profissional no CPS e nas escolas da rede estadual.