Etecs e Fatecs funcionam como polos de vacinação contra gripe


23 de março de 2020

Compartilhe!

Na Etec de Matão, professores trabalham voluntariamente na imunização da população l Foto: Divulgação

Na Etec de Matão, professores trabalham voluntariamente na imunização da população l Foto: Divulgação

*Com informações do Portal do Governo do Estado de São Paulo

Dez Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e duas Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs) estão participando da primeira etapa da campanha de vacinação contra gripe. Até o momento, foram requisitadas como polos de imunização Etecs situadas nos municípios de Bauru, Capital (Etec Irmã Agostina, na zona sul), Cubatão, Franca (Etec Doutor Júlio Cardoso), Jales, Matão, Mogi Mirim, Santa Rosa de Viterbo, Taboão da Serra e Taquarituba. As Fatecs Araçatuba e São Paulo (da Capital) também sediam a campanha. Os horários de vacinação variam de acordo com as orientações dos órgãos municipais de saúde.

Em Jales, estudantes do curso técnico de Enfermagem, sob supervisão de professores, estão auxiliando na imunização da população. Docentes do mesmo curso também prestam serviço em Matão. As demais unidades participam como sede. A iniciativa faz parte das estratégias para evitar aglomerações e prevenir a população contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

“A campanha de vacinação contra a gripe é uma medida fundamental para as pessoas estarem protegidas, principalmente idosos e profissionais de saúde. Em nome do Centro Paula Souza (CPS), agradeço a todos os alunos do curso de Enfermagem que estão engajados na missão e também aos diretores que viabilizaram pontos de vacinação em nossas escolas”, afirma a diretora-superintendente da instituição, Laura Laganá.

Além das unidades do CPS, a campanha é realizada em parceria com os municípios e com a rede de ensino da Secretaria da Educação (Seduc), envolvendo ainda farmácias da Capital e outras organizações acionadas à medida que houver necessidade. Até o momento, são cerca de 11,5 mil postos fixos e volantes, incluindo escolas, creches, farmácias, barcos, ônibus e outros veículos, de forma a alcançar o público-alvo em todas as regiões do Estado.

Coronavírus

A vacina contra a gripe não imuniza contra o novo coronavírus, mas a campanha é fundamental para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios nos próximos meses. “A decisão de antecipar a campanha tem a intenção de proteger a população contra a Influenza, além de minimizar o impacto sobre os serviços de saúde em meio à pandemia de Covid-19, já que os sintomas destas doenças são semelhantes”, diz o secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.

A orientação aos profissionais que trabalham na campanha é para que haja organização da fila e do ambiente. Deverá ser feita uma triagem com identificação de sintomas como febre, tosse, coriza e falta de ar.

Se a pessoa tiver febre ou mau estado geral, deverá ser colocada máscara no paciente e adiada a vacina, com orientação para se direcionar a um serviço de saúde. Máscaras também deverão ser colocadas naqueles que tiverem tosse ou coriza. Nesses casos, a dose poderá ser aplicada e ainda assim a pessoa será orientada a procurar um serviço de saúde.

Etapas da campanha de 2020

– Etapa 1: a partir de 23 de março, para idosos acima de 60 anos e trabalhadores da saúde;

– Etapa 2: a partir de 16 de abril, para professores, forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas, comorbidades e outras condições clínicas especiais;

– Etapa 3: a partir de 9 de maio, para crianças com idade maior que 6 meses e menor que 6 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), e outros;

– Dia de D: 9 de maio, para todos os grupos do público-alvo, incluindo pessoas acima de 55 anos.

Veja Também