Com AMS é possível ingressar nas Fatecs sem Vestibular

26 de novembro de 2021

Compartilhe!

Gabriel Pires de Camargo, de 17 anos, escolheu essa formação pensando em não fazer o processo seletivo | Foto: Divulgação

Gabriel Pires de Camargo tem 17 anos e, diferentemente de outros jovens da mesma idade, não está preocupado com a maratona de estudos que precede o vestibular. Ele é um dos alunos do Centro Paula Souza (CPS) que estudam em uma modalidade que permite concluir os Ensinos Médio, Técnico e Superior em até cinco anos e meio, sem a necessidade de passar pelo processo seletivo para entrar na faculdade. Outro diferencial são 200 horas de atividades práticas desenvolvidas junto a empresas parceiras da instituição.

A Articulação da Formação Profissional Média e Superior (AMS) começou a ser oferecida em 2019 em três Escolas Técnicas Estaduais (Etecs): Jorge Street (São Caetano do Sul), Polivalente (Americana) e Zona Leste (Capital). As três turmas do curso de Desenvolvimento de Sistemas concluem a primeira etapa de sua formação neste semestre e, em 2022, iniciam o curso superior tecnológico de Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

“Há muito tempo nós falávamos em verticalização curricular e imaginávamos se seria possível tratar dois currículos como um projeto pedagógico único”, conta o coordenador do Ensino Médio e Técnico, Almério Melquíades de Araújo, que idealizou o projeto. “Havia um desapontamento dos alunos com o que nós chamamos de sombreamento curricular, a repetição do conteúdo em cursos da mesma área na Etec e na Fatec.”

Um aspecto inovador da AMS é o fato de que, embora ingressem em uma Escola Técnica, os alunos estudam, preferencialmente, nas dependências das Faculdades de Tecnologia, no período da tarde. “As Etecs administram e acompanham os estudantes, mas também há um professor das Fatecs próximo de cada turma, para ir criando um vínculo que é importante nessa faixa etária”, conta o coordenador da Unidade do Ensino Superior de Graduação (Cesu), Rafael Ferreira Alves.

Ele aponta mais uma vantagem do curso, que deverá ser constatada pelos professores em 2022: as turmas serão mais homogêneas, com alunos que tiveram três anos de ensino de excelente qualidade. “Formaremos profissionais melhores e mais completos.”

Embora não façam vestibular, os alunos passam por avaliações periódicas feitas pelos professores e pelas empresas, para garantir que o aprendizado está ocorrendo da forma esperada.

A AMS deu tão certo que, hoje, são 2.047 alunos matriculados nessa modalidade, formando 57 turmas, em 22 municípios do Estado. Além de Desenvolvimento de Sistemas, são oferecidos agora os cursos de Administração, Logística e Química. Em 2022, o número de estudantes deve chegar a 3 mil, distribuídos em 81 turmas. O número de empresas parceiras já chega a 30 – parte delas ainda está formalizando a parceria com o CPS.

Descoberta

Gabriel é aluno do curso de Desenvolvimento de Sistemas da Etec Polivalente, de Americana, e escolheu fazer o curso na modalidade AMS pensando, justamente, em não precisar fazer o vestibular. Na verdade, ele não queria sair da escola onde fez o Ensino Fundamental, mas foi convencido pela mãe a prestar o Vestibulinho e, depois, a fazer a matrícula. “Eu teria me arrependido se não tivesse ido para a Etec.”

Por ter aulas na Fatec, ele fez amigos do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) e de Jogos Digitais. “Acaba acontecendo um mininetwork”, diz. Mas o que mais o deixa empolgado são as atividades práticas desenvolvidas em uma empresa parceira, que ele define como sensacionais. “Estou me descobrindo lá.”

Vestibulinho

Quem deseja estudar nessa modalidade tem até o dia 30 para se inscrever no Vestibulinho das Etecs. A AMS oferece 951 vagas, em 19 cidades do Estado, nos cursos de Administração, Desenvolvimento de Sistemas e Logística. Informações e inscrições pelo site www.vestibulinhoetec.com.br.