CPS firma parceria com Defesa Civil para pesquisa de desastres


15 de maio de 2020

Compartilhe!

Curso de extensão universitária da Fatec São José dos Campos já formou centenas de agentes da Defesa Civil e bombeiros l Foto: Divulgação

Curso de extensão universitária da Fatec São José dos Campos já formou centenas de agentes da Defesa Civil e bombeiros l Foto: Divulgação

Nesta semana, o Centro Paula Souza (CPS) firmou uma parceria com a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil para a implantação do Centro de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped) na Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) São José dos Campos. Há dez anos, professores e estudantes da unidade se empenham em produzir conhecimento e soluções tecnológicas para atendimento às vítimas de deslizamentos, enchentes e outras modalidades de catástrofes naturais – a chamada logística humanitária.

“Com os conhecimentos e habilidades dos nossos professores e alunos, queremos contribuir para o aprimoramento do trabalho de profissionais que atuam na prevenção e socorro a desastres naturais em todo o Estado de São Paulo, salvando vidas, minimizando prejuízos e recuperando áreas atingidas”, afirma a diretora-superintendente do CPS, Laura Laganá.

Uma das responsáveis pelo projeto na Fatec, a professora do curso superior tecnológico de Logística, Vera Monteiro, está entre as pesquisadoras da faculdade que se dedicam há uma década a estudar o assunto. Em parceria com o Ceped da Universidade de São Paulo (USP), ela promove periodicamente o curso de extensão universitária Logística Aplicada em Operações Humanitárias e Desastres Naturais, pelo qual já passaram centenas de agentes da Defesa Civil, bombeiros, policiais militares, voluntários da Cruz Vermelha e integrantes de organizações não governamentais.

Vera explica que a iniciativa começa no Vale do Paraíba, mas deve beneficiar toda a população paulista. “Esperamos envolver outras Fatecs em diferentes regiões para que sejam desenvolvidas, de forma interdisciplinar, capacitações, pesquisas e soluções tecnológicas que otimizem os recursos do Governo do Estado e aumentem a eficiência no enfrentamento de chuvas, enchentes e deslizamentos.”

Veja Também