CPS celebra aniversário de 50 anos na Assembleia Legislativa


9 de dezembro de 2019

Compartilhe!

Laura Laganá recebe placa comemorativa em homenagem ao cinquentenário da instituição | Foto: Gastão Guedes

Laura Laganá recebe placa comemorativa em homenagem ao cinquentenário da instituição | Foto: Gastão Guedes

Cerca de 500 pessoas participaram da sessão solene em comemoração ao jubileu de ouro do Centro Paula Souza (CPS) na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). O evento foi realizado na noite de sexta-feira (6) e reuniu servidores da Administração Central, professores, coordenadores e diretores de Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais. A cerimônia também contou com a presença de ex-funcionários, parceiros e autoridades públicas.

Na abertura do encontro, o coordenador de Ensino Superior de Graduação, Rafael Ferreira Alves, e o membro do Conselho Deliberativo e diretor da Etec Cel. Fernando Febeliano da Costa, de Piracicaba, Klauber José Marcelli, discursaram em homenagem aos professores de Fatecs e Etecs, respectivamente. Já o chefe de gabinete, Armando Natal Maurício, representou os servidores administrativos.

A diretora-superintendente do CPS, Laura Laganá, destacou o papel transformador da instituição. “Ao longo do tempo, o CPS viveu vários movimentos de expansão, principalmente nos últimos anos. Isso nos permitiu atender jovens de todas as regiões do Estado e também levar novas oportunidades para as comunidades mais carentes.”

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, ressaltou os desafios na implementação das novas ações do governo. “O melhor caminho para vencer o desemprego é a capacitação para o mundo do trabalho. É muito importante o apoio do CPS para atingirmos os objetivos do Governador João Doria com os programas Novotec, Minha Chance e Meu Emprego.”

O presidente da Alesp, deputado Cauê Macris, chamou a atenção para a qualidade do ensino. “O CPS construiu uma marca de respeito com a população do Estado. São 50 anos fazendo a diferença na vida dos jovens. Mais do que preparar novos profissionais, as Etecs e Fatecs levam em consideração a formação do caráter dos alunos. O grande diferencial está na cultura da instituição.”

Slider image

Cerimônia teve direito a bolo personalizado em comemoração ao jubileu de ouro do CPS | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Laura Laganá cortou o primeiro pedaço em homenagem aos colegas da instituição | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Público lotou o plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Rafael Ferreira Alves representou os professores das Faculdades de Tecnologia do Estado | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Klauber José Marcelli falou em nome dos professores das Escolas Técnicas Estaduais | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Armando Natal Maurício homenageou os servidores administrativos do Centro Paula Souza | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Secretários de Estado prestigiaram a festa do CPS na Assembleia Legislativa | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Cerimônia contou com a participação de parceiros, como o arquiteto Ruy Ohtake | Foto Gastão Guedes

Slider image

Patricia Ellen ressaltou os programas de qualificação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Laura Laganá destacou o papel social que a instituição desempenha em todas as regiões do Estado | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Cauê Macris lembrou a importância da qualidade de ensino reconhecida pela população | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Funcionários do Centro Paula Souza durante a celebração dos 50 anos da instituição | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Funcionários do Centro Paula Souza durante a celebração dos 50 anos da instituição | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Funcionários do Centro Paula Souza durante a celebração dos 50 anos da instituição | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Funcionários do Centro Paula Souza durante a celebração dos 50 anos da instituição | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Funcionários do Centro Paula Souza durante a celebração dos 50 anos da instituição | Foto: Gastão Guedes

Slider image

Funcionários do Centro Paula Souza durante a celebração dos 50 anos da instituição | Foto: Gastão Guedes

Trajetória

Criado em 1969, com a missão de estruturar os primeiros cursos superiores de tecnologia do País, o CPS estendeu ao longo dos anos sua atuação para outros níveis de ensino e se consolidou como a maior instituição pública de ensino profissional da América Latina. O Centro Paula Souza atende hoje mais de 297 mil alunos matriculados em 223 Etecs, 73 Fatecs e classes descentralizadas presentes em mais de 300 municípios.

Além de sua abrangência, o CPS é reconhecido pelo padrão de qualidade dos cursos, que contemplam desde a qualificação básica até a pós-graduação (strictu e lato sensu). Entre os indicadores que atestam a excelência do ensino estão os altos índices de empregabilidade. Nove em cada dez alunos de Fatecs e três em cada quatro estudantes de Etecs estão trabalhando em até um ano depois de formados, segundo pesquisa do Sistema de Avaliação Institucional. Os alunos também apresentam excelente desempenho em avaliações oficiais como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). 

Assista transmissão completa do evento na TV Alesp:

Tradição centenária

A memória da instituição se mistura com a história centenária do ensino profissional público em São Paulo. Um ano após sua criação, o então Centro Estadual de Educação Tecnológica começou a oferecer três cursos na área de Construção Civil e dois em Mecânica. Era o início das Faculdades de Tecnologia. As duas primeiras foram instaladas em Sorocaba e São Paulo. Até hoje as duas unidades mantêm alguns dos cursos mais concorridos da instituição.

Com o passar do tempo, o desenvolvimento da economia demandava cada vez mais profissionais especializados, principalmente na área de informática, o que impulsionou a criação de novas unidades a partir dos anos 1980. Vieram então as Fatecs Baixada Santista e Americana. Na mesma época, o CPS começou a englobar o Ensino Técnico de nível médio e passou a administrar as escolas profissionais que integravam convênio entre União, Estado e municípios. Dentre elas, escolas centenárias criadas em 1911 para o ensino de prendas manuais e artes industriais a jovens e adolescentes, como a Escola Profissional Masculina (atual Etec Getúlio Vargas) e a Escola Profissional Feminina (atual Etec Carlos de Campos), ambas na Capital. Hoje as duas são destaque em qualidade no Enem e também na oferta de cursos conectados com o mercado de trabalho.

O CPS criou suas primeiras escolas técnicas em 1988: a Etec São Paulo, conhecida como Etesp, e a Etec de Taquaritinga. A partir de 1994, com a integração de 83 escolas existentes (outras 12 escolas foram incorporadas entre 1981 e 82), a instituição passou oficialmente a responder pelo Ensino Técnico público estadual.

Com um forte investimento do governo estadual nos últimos dez anos, o número de alunos mais que dobrou com a criação de novas unidades e cursos, levando a oferta de ensino profissional gratuito a todas as regiões do Estado de São Paulo. Confira mapa com a presença do CPS no Estado.

Veja reportagem exibida no Jornal da Assembleia:

Veja Também