Ex-aluna de Fatec vence prêmio Startups do Futuro

Ao criar uma plataforma com fluxos de automação que podem ser replicados em várias empresas, Ana Claudia Cabral coloca seu negócio em novo patamar

13 de janeiro de 2023 9:32 am Institucional

Ana Claudia Cabral criou a startap Baruk quando ainda cursava Gestão de Negócios e Inovação na Fatec Sebrae | Foto: Divulgação

Em 2016, assim que concluiu o curso de Gestão de Negócios e Inovação na Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Sebrae, Ana Claudia Cabral já tinha sua empresa engatilhada. A Baruk nasceu como uma startup de automação de processos. Em dezembro de 2022, a ex-aluna conquistou o Prêmio Sebrae Startups do Futuro 2022-2023, que elege as 100 startups científicas consideradas mais promissoras pela comissão julgadora.

Ana Claudia acredita que conquistou a atenção dos jurados a partir de uma alteração recente no modelo de negócio. Fazer automação para grandes empresas deu a ela e ao sócio experiência para perceber que há processos comuns no mercado. Assim, a equipe selecionou os mais interessantes – e mais rentáveis – do portfólio, criou fluxos de automação que podem ser replicados em várias empresas e os disponibilizou em uma plataforma.

“O intuito é que nossas vendas sejam self service.  O cliente acessa a plataforma, paga e já pode começar a utilizar o serviço”, diz Ana Claudia. Um processo de automação, que poderia levar de dois a três meses para ficar pronto, é entregue de forma automática pela Baruk.

“Queremos nos posicionar como empresa de base científica, por isso essa premiação é tão importante, pois nos dá visibilidade”, avalia a ex-aluna.

Ainda antes do prêmio, a startup já havia recebido recebido um aporte do Google e hoje conta com um time de sete pessoas, contando com Ana Claudia e o sócio dela. Três trabalham no desenvolvimento de software e os demais nos departamentos de marketing e comercial. A ideia, claro, é crescer. “Estamos no momento de começar a vender em massa”, ela diz.

Há dez anos, quando Ana Claudia trocou o Rio de Janeiro por São Paulo, já tinha começado uma empresa em 2008, ao lado de cinco sócios, mas sentiu que era a hora de começar um negócio próprio. “Percebi que precisava entender mais de gestão e entrei na Fatec”, conta. Há um outro interesse na vida da empresária, ao qual ela se dedica desde o Ensino Médio: a filosofia. E aí está a explicação para o nome Baruk, uma homenagem ao revolucionário filósofo holandês do século 17, Baruch Spinoza.

Compartilhe


Veja também