Centro Paula Souza recebe exposição sobre o caminho inca


17 de outubro de 2019

Compartilhe!

Mostra é itinerante e, desde 2014, já passou por espaços como o Museu da Imigração e o Memorial da América Latina| Foto: Divulgação

O Centro Paula Souza (CPS), por meio de sua Assessoria de Relações Internacionais (ARinter), inaugurou nesta quarta-feira (16) a exposição fotográfica Qhapaq Ñan: O Grande Caminho Inca. A visitação ao acervo é gratuita, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas, e deve ser agendada pelo link.

Realizada em parceria com o Consulado Geral do Peru, a mostra traz 80 imagens da rota dos povos andinos pré-hispânicos, no caminho de cinco mil quilômetros de extensão que foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 2014. Os registros foram feitos por diversos fotógrafos, o que permite a aproximação da realidade geográfica, arqueológica, humana, cultural e estética da rota.

Qhapaq Ñan, nome oficial do caminho inca na língua quechua, quer dizer estrada do rei. A rota corta florestas, desertos e a Cordilheira dos Andes, sendo muito buscada por turistas de todo o mundo.

Intercâmbio de técnicas e culturas

O trajeto da exposição contempla as estradas que ligam Cuzco a Machu Picchu, além dos caminhos construídos por esses povos que permitiram o acesso que compreende da Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Colômbia até o Equador. Tais rotas permitiram intercâmbios de técnicas, culturas e ações comerciais.

Na abertura da mostra, o coordenador da Unidade do Ensino Médio e Técnico (Cetec) do Centro Paula Souza, Almério Melquíades de Araújo, falou sobre o processo de internacionalização do CPS e a aproximação da instituição de outros países da América do Sul. “Acredito que o ensino profissional, que é a nossa missão, é algo que pode dar sustentabilidade ao otimismo e ao desenvolvimento tecnológico. Devemos fazer como os incas e usar esses caminhos para ligar e superar distâncias”, afirmou o professor.

Para a assessora de relações internacionais do CPS, Marta Iglesis, a vinda da exposição, segunda parceria da instituição com o Consulado Geral do Peru, é de extrema importância. “É um privilégio receber este acervo, que permitirá apresentar à comunidade do Paula Souza e ao público em geral os aspectos geográficos, arquitetônicos, sociais, humanos, culturais e estéticos dos incas”, afirma a professora.

A mostra é itinerante e, desde 2014, passou por diversas cidades e instituições, como o Museu da Imigração e o Memorial da América Latina. Para mais informações, entre em contato pelo e-mail informacao.arinter@cps.sp.gov.br.

Veja Também