Centro Paula Souza lança a décima edição do Prêmio Eseg


10 de Maio de 2019

Compartilhe!

Em sua palestra, a vice-diretora-superintendente do CPS, Emilena Lorenzon, abordou inteligências múltiplas| Foto: Divulgação

Em sua palestra, a vice-diretora-superintendente do CPS, Emilena Lorenzon, abordou inteligências múltiplas| Foto: Divulgação

Com palestras e debates, o Centro Paula Souza (CPS) realizou nesta sexta-feira (10) a abertura da décima edição do Prêmio Eseg, em parceria com a Escola Superior de Engenharia e Gestão, instituição do Grupo Etapa.

Pela manhã, os professores da Eseg Luiz Fernando Durão e Fernando Rogério Jardim discutiram Inteligência artificial e competências socioemocionais: os desafios das cidades e da educação na era pós-digital.

À tarde, a vice-diretora-superintendente do CPS, Emilena Lorenzon, apresentou a palestra As múltiplas inteligências e o mercado
de trabalho. Na sequência, falou o coordenador do Ensino Médio e
Técnico Almério Melquíades de Araújo, sobre A formação profissional em tempos de inteligência artificial.

“Hoje, o mercado exige muito mais que competências técnicas. O trabalho em equipe está em primeiro lugar. O desenvolvimento de projetos trabalha essa inteligência”, afirmou Emilena.

Inscrições

Até 12 de agosto, alunos das Escolas Técnicas (Etecs) e das Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais poderão submeter, pela internet, projetos em torno do tema Inteligência Artificial. É obrigatório que os estudantes concluam o curso em 2019 e realizem trabalhos que se enquadrem em uma das quatro categorias do prêmio: Controles e Processos Industriais, Gestão, Saúde e Tecnologia da Informação e Infraestrutura.

Os projetos podem ter de um a três autores e devem ser finalizados até setembro, quando serão avaliados. O regulamento completo está disponível na internet. A premiação está programada para 24 de outubro.

Última edição

Em 2018, os vencedores do Prêmio Eseg foram Estudo da Pinha de ‘Pinus Elliotti’ como Fertilizante Natural, das alunas Giovana dos Santos, Isabela Gomes e Raquel da Silva, com orientação da professora Edna Faria de Almeida, da Etec Júlio de Mesquita, em Santo André; e Poderatue: A Rica União entre Técnicos e Empresas, de Larissa Rufato, Matheus Diverno e Paulo Krempel, orientados por Aberlardo Oliveira, da Etec Antônio de Pádua Cardoso.

Também foram premiados o Sistema Autônomo de Frenagem no Metrô, produzido pelos estudantes Marina Lima e Thales Carvalho, com orientação do docente Luiz Fernando Badinhan; e Hortas para Áreas com Déficit de Alimentos, de Ana Paula Medeiros, Felipe Dias e Luiza Ribeiro, orientados pelo professor Jun Suzuki. Ambos os projetos são da Etec Bento Quirino, da Campinas.