App estimula oportunidades e conexão para empreendedoras

7 de abril de 2022

Compartilhe!

Um dos objetivos do projeto é oferecer também uma rede de apoio às mulheres que empreendem | Foto: drobotdean / Freepik

Incentivar o empreendedorismo feminino, proporcionar visibilidade, prestar apoio a mulheres que desenvolvem os próprios negócios e fomentar a igualdade de gênero no mercado de trabalho. Esses foram alguns dos objetivos que nortearam as estudantes da Escola de Inovadores na criação do iVitrinas, aplicativo desenvolvido para que o público feminino possa divulgar, fazer buscas de produtos e serviços e ter acesso a conteúdo sobre empreendedorismo e mercado de trabalho.

O trabalho apresentado por Natalha Roberto, Bruna Souza e Camila Roberto, teve início logo que as duas primeiras se conheceram no curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, na Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Taubaté. “Pensamos em fazer algum projeto de impacto social. Um projeto que utilizasse a tecnologia como aliada e que transformasse a vida das pessoas pra melhor”, recorda a atual Co-CEO do iVitrinas, Natalha.

As dificuldades de uma jovem desempregada e de sua mãe para criar um espaço destinado à venda de espetinhos próximo à Fatec acabaram ajudando as estudantes a encontrar o nicho para trabalhar. “Refletindo sobre as dificuldades que a maioria das mulheres encontra para começar seu próprio negócio, como a desigualdade de gênero, dupla ou tripla jornada, tendo que cuidar da casa e dos filhos, pensamos em como seria útil um aplicativo que ajudasse na promoção dos produtos e serviços delas”, conta.

Camila reforça que o maior desejo é que a proposta vá além de ajudar na promoção dos produtos e serviços e seja uma rede de apoio. “Queremos que, por meio da rede iVitrinas, mulheres transformem a vida de outras mulheres. Que as usuárias encontrem no app uma base para fortalecer o desenvolvimento profissional e um meio de incentivar a solidariedade entre as mulheres.”

Outra importante funcionalidade do aplicativo é a possibilidade de os clientes realizarem doações em dinheiro para alavancar negócios expostos na rede social. “Além de estimular mulheres a darem o primeiro passo rumo à criação da própria empresa, pretendemos formar um espaço em que as empreendedoras possam estabelecer contatos que as fortaleçam profissional e pessoalmente”, conta Natalha.

A primeira versão do app já está pronta. A Co-CEO e Desenvolvedora Full Stack, Bruna de Souza, explica que, agora, o grupo busca recursos para disponibilizar a ferramenta nas lojas de aplicativos. “Contamos com editais de fomento para conseguir verbas para realizar a contratação de serviços como servidor para hospedagem da API, banco de dados para armazenamento de informações e SMTP para envio de e-mails. Esse é o passo que falta para que a rede possa entrar em funcionamento.”  

Além da seleção na Escola de Inovadores, o projeto iVitrinas está na segunda fase do Centelha SP, que promove a inovação e a cultura empreendedora entre os jovens. O programa premia os projetos escolhidos na terceira fase com 80 mil reais. “Estamos muito otimistas com o nosso futuro.”

Confira o vídeo de apresentação da proposta: