skip to Main Content

Ex-alunos da Fatec Botucatu faturam R$ 3 mi com rede para divulgar serviços no interior

Ex-alunos Da Fatec Botucatu Faturam R$ 3 Mi Com Rede Para Divulgar Serviços No Interior

Um jornal impresso elaborado por dois estudantes para divulgar os acontecimentos da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Botucatu serviu de inspiração para a criação de um negócio que atingiu um faturamento de R$ 3 milhões em 2016. A história de sucesso dos jovens empreendedores Erika Morales, 36, e Rafael Somera, 35, fundadores da franquia Solutudo, teve início quando eles entraram para a primeira turma do curso superior de Logística da Fatec Botucatu.

Em 2003, com o objetivo de integrar os novos alunos e compartilhar dicas de estudo, informações sobre eventos e outras novidades da Fatec, a dupla resolveu criar um jornal interno, batizado de Anos Incríveis. “Em pouco tempo, a publicação caiu nas graças dos estudantes e dos professores e se tornou um canal de comunicação efetivo dentro da faculdade”, explica Erika.

Ao final do curso, ela trabalhava com vendas e Somera atuava na área de marketing. Certo dia, Erika encontrou um turista perguntando na recepção de um hotel o que havia para fazer em Botucatu e a resposta foi um sonoro “nada”.

Indignada, Erika conversou com Somera e ambos aproveitaram a realização em Botucatu dos Jogos Abertos do Interior para reviver a experiência com o jornal da Fatec criando um guia com dicas para os visitantes da cidade. “Foi aí que nasceu a Solutudo. Trabalhávamos dentro de casa, com um computador e uma tábua de passar roupas que a gente utilizava como mesa”, lembra ele.

Com a rede de contatos e um canal de distribuição estabelecido por conta do antigo jornal, deram continuidade ao projeto, englobando novos serviços, como ofertas de emprego, eventos e anúncios em geral. Também começaram a explorar outras mídias, como telefone, site e aplicativo mobile.

“O aprendizado na Fatec foi essencial para o desenvolvimento do negócio. Além de estimular os alunos a ter liderança e buscar soluções criativas, o curso de Logística aborda temas como planejamento, gestão e marketing, o que nos deu fundamento para definir nosso modelo de negócio”, ressalta Erika.

‘Google caipira’

Após o sucesso em Botucatu, eles levaram o empreendimento a outros cinco municípios. Em 2015, decidiram transformar o negócio em franquia. Hoje, são 35 unidades espalhadas pelo interior dos Estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Sergipe.

Somera explica que a rede funciona como uma espécie de “google caipira”, mas com um diferencial: as unidades locais contam com equipes que vão em busca de pequenos estabelecimentos e prestadores de serviço que não aparecem nos mecanismos tradicionais de pesquisa da web.

Todos são cadastrados gratuitamente no sistema, mas quem deseja ter destaque e figurar entre os primeiros da busca paga mensalidades em torno de R$ 150.

“Nossa missão é aproximar clientes e empreendedores, auxiliando também no desenvolvimento dos pequenos negócios”, explica o ex-aluno da Fatec Botucatu. “O próximo passo é trabalhar cada vez mais para levar os serviços pelo Brasil afora, multiplicando o número de pessoas atendidas, ressalta Somera. Saiba mais sobre a Solutudo.

 

Antes e depois: Erika e Somera durante a produção do jornal Anos Incríveis, em 2004, na Fatec Botucatu; e a dupla no evento de lançamento da 11ª edição da Revista Solutudo, em 2016

Back To Top