skip to Main Content

Alunos voltam a protestar contra ocupações de Etecs

Alunos Voltam A Protestar  Contra Ocupações De Etecs
Crédito: Divulgação | Ocupantes da Etec Zona Sul montaram barricadas com carteiras retiradas das salas de aula

Em nova manifestação de estudantes contrários às ocupações das Escolas Técnicas Estaduais (Etec) pedindo a retomada das aulas, cerca de 60 alunos de duas turmas do período noturno da Etec Zona Sul, no Jardim São Luís, na Capital, derrubaram uma barricada de cadeiras montada pelos ocupantes e foram recebidos com disparos de extintores de incêndio. Os estudantes não conseguiram ter aula e a escola permanece ocupada. Houve protesto ontem também nas Etecs Basilides de Godoy, na Vila Leopoldina, e Etec São Paulo, a Etesp, no Bom Retiro, Capital.

Representantes da Etec Zona Sul fariam um boletim de ocorrência hoje. No período em que estiveram na escola ontem, alunos e funcionários verificaram que os ocupantes reviraram salas com documentos e arrombaram a porta do almoxarifado, onde ficam guardados equipamentos de laboratórios. Não foi possível inventariar os prejuízos porque a ocupação continua. “Informações pessoais e financeiras de alunos e funcionários estão em documentos revirados nesse bloco invadido”, informou a responsável pela unidade, Priscila Brustelo, que acompanhou toda a ação.

Apoio dos pais

Na Etesp, uma turma do período noturno conseguiu assistir aula normalmente ontem em prédio adjacente ao ocupado, dentro do campus que abriga a unidade. Nesse mesmo local, sete turmas que ontem furaram o bloqueio dos ocupantes e conseguiram ter aula seguem sua rotina escolar na manhã de hoje (12), acompanhados de um grupo de pais.

As ocupações devem acarretar atraso no calendário escolar, o que impossibilitará o cumprimento do currículo e obrigará as escolas a fazerem reposição de aulas nos períodos de férias. Estão comprometidas a preparação dos alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – acesso a faculdades de todo o País – e a emissão de certificados para que concluintes dos cursos técnicos possam ingressar no mercado de trabalho.

No momento, 13 Etecs permanecem ocupadas. Desde o início do movimento, cinco já foram desocupadas. O Estado já se comprometeu a disponibilizar almoço para todos os alunos de Etecs que estudam em período integral e ainda não recebem a refeição. A medida vai beneficiar 20 mil estudantes a partir do segundo semestre. Atualmente, 100% das 219 unidades recebem merenda. Em 70% dessas já é servida refeição completa. As demais estão sendo adaptadas.

O Centro Paula Souza reconhece o direito às reivindicações, mas lamenta ações de vandalismo e conflitos como ocorrido nas Etecs São Paulo e Zona Sul. Já foram computados R$ 80 mil em prejuízos causados pela ocupação da sede administrativa da instituição, de onde foram furtados 21 laptops e 12 HDs, entre outros equipamentos e objetos pessoais de funcionários, danificados móveis e portas e arrombados armários e gavetas. O Centro Paula Souza reitera seu apoio aos pais, alunos e profissionais contrários aos atos de ocupação e informa que está trabalhando pararetomar as aulas o mais breve possível. Veja fotos aqui.

Back To Top