Três Etecs completam 110 anos nesta terça-feira

28 de setembro de 2021

Compartilhe!

Etec Carlos de Campos é uma das unidades que comemoram 110 anos nesta terça-feira, 28 de setembro I Foto: Divulgação

Dia 28 de setembro marca os 110 anos de três importantes Escolas Técnicas Estaduais (Etecs). Nesta data, em 1911, foi publicado o decreto que regulamentou as primeiras escolas profissionais da Capital: a Escola Profissional Feminina, hoje Etec Carlos de Campos, e a Escola Profissional Masculina, a Etec Getúlio Vargas. No mesmo dia, também foi criada a Etec João Belarmino, no município de Amparo, na região de Campinas.

Na Capital, a Etec Carlos de Campos foi implantada no bairro do Brás, que vivia na época intensa atividade fabril e comercial, com grande concentração de operários e imigrantes. A Etec Getúlio Vargas ocupa um prédio no bairro do Ipiranga e foi incorporada à rede de ensino do Centro Paula Souza em 1982, enquanto a Etec Carlos de Campos ingressou no sistema em 1994.

Na Escola Profissional Feminina, alunas maiores de 12 anos tinham aulas de Português, Aritmética, Geografia e Desenho Geométrico, além de atividades práticas em oficinas. O curso mais procurado era Confecção, seguido por Rendas e Bordados e Flores e Chapéus. A escola destacou-se também pela criação, em 1931, do Dispensário de Puericultura, cujo objetivo era atender às crianças da comunidade. Já a Escola Profissional Masculina formava profissionais para o ramo metalmecânico e também para marcenaria e pintura.

Ao longo de todos esses anos, a Carlos de Campos passou por atualizações e mudou de nome algumas vezes. Além de Escola Profissional Feminina (1911), foi chamada também de Escola Normal Feminina de Artes e Ofícios (1931), Instituto Profissional Feminino (1933). Em 1945, a educação voltada ao público feminino deixou de ser prioritária e a unidade ganhou o nome de Escola Industrial Carlos de Campos. A partir daí, ganhou outros nomes e continuou formando muitos técnicos: Escola Técnica Carlos de Campos (1952), Colégio de Economia Doméstica e Artes Aplicadas Estadual Carlos de Campos (1962), Centro Estadual Interescolar Carlos de Campos (1979), Escola Técnica de Segundo Grau Carlos de Campos e, finalmente, Escola Técnica Estadual (Etec) Carlos de Campos (1994), quando foi incorporada ao Centro Paula Souza.

“Assumi a direção da Etec Carlos de Campos neste ano e sou muito grato pela oportunidade e desafio de administrar a unidade. O ‘KK’ tem uma veia artística incrível”, declara o diretor, Silas Junio Azor Puerta. “Temos o curso técnico de Nutrição, um dos mais antigos do Centro Paula Souza, além oferecer um dos mais concorridos do Vestibulinho, que é o curso técnico de Enfermagem”, completa.

A unidade tem também os cursos técnicos de Administração, Comunicação Visual, Cozinha, Design de Interiores, Edificações, Marketing, Modelagem do Vestuário, Recursos Humanos e Turismo Receptivo.

Getúlio Vargas

Desde sua fundação, em 1911, a Etec Getúlio Vargas também teve várias denominações: Escola Profissional Masculina, Escola Profissional e Indústria, Instituto Profissional Masculino, Colégio Industrial Estadual Getúlio Vargas, Centro Interescolar de Ensino Técnico e ETE Getúlio Vargas. Em abril de 2007, após decreto do Governo do Estado de São Paulo, passou a se chamar Escola Técnica Estadual (Etec) Getúlio Vargas. Em 1964, desmembrou-se em três partes: Escola Estadual de Segundo Grau Martin Luther King (Tatuapé), Escola Estadual de Segundo Grau José Rocha Mendes (Vila Prudente) e Colégio Técnico (Ipiranga). Este último, em 1972, passou a se chamar Escola Técnica Estadual Getúlio Vargas. A partir 1982, a Etec passou a integrar o Centro Paula Souza.

Atualmente, a unidade oferece os cursos técnicos de Administração, Automação Industrial, Design de Interiores, Edificações, Eletrônica, Eletrotécnica, Mecânica, Mecatrônica, Meio Ambiente, Nutrição e Dietética, Química, Serviços Jurídicos e Telecomunicações.

João Belarmino

Já a Etec João Belarmino está localizada no Centro do município de Amparo, na Região de Campinas. A escola nasceu como Liceu de Artes e Ofícios de Amparo. Seu patrono, o coronel João Belarmino Ferreira de Camargo, foi presidente da Câmara Municipal. Seu filho João Belarmino de Camargo Júnior, professor de Aritmética e Geometria, foi diretor da unidade em 1917, sucedendo o coronel Luciano José Almeida Valim. A Etec passou a ser administrada pelo Centro Paula Souza em 1994.

Fachada da Etec João Belarmino, localizada no município de Amparo I Foto: Divulgação

“A Etec João Belarmino faz com que eu me esforce todos os dias para ser uma pessoa cada vez melhor”, declara a diretora da unidade, Ana Paula Belotto.

Na unidade, são oferecidos cursos técnicos de Administração, Contabilidade, Desenho de Construção Civil, Desenvolvimento de Sistemas, Design de Interiores, Edificações, Eletrotécnica, Enfermagem, Eventos, Informática, Logística, Mecânica, Química, Segurança do Trabalho e Turismo.

Comemorações

De 20 a 29 de setembro, a Etec Carlos de Campos preparou uma programação especial para seus alunos, que inclui oficinas, lives e workshops. Algumas atividades ocorrem presencialmente na unidade e outras são transmitidas pela plataforma Microsoft Teams e pelo Instagram. Confira a programação aqui.

Já a Etec João Belarmino criou no último sábado (25), na plataforma Microsoft Teams, uma sala em comemoração aos 110 anos da escola, com três diferentes temas:

  • Feira de Profissões: Estudantes do Ensino Médio Integrado ao Técnico de Desenvolvimento de Sistemas convidaram profissionais da área psicologia, medicina e engenharia da computação para um bate-papo com todos os alunos;
  • Trabalhos sobre a Escola: A professora de Artes, Claudia Truzzi, fez vários trabalhos com os alunos e todos foram apresentados na sala comemorativa;
  • Varal de Lembranças: Foram expostas fotos de alunos, professores, funcionários e eventos que aconteceram na Etec.