Alunos de quatro Etecs conquistam 3º Prêmio Mackenzie

Escolas Técnicas Estaduais Bento Quirino, Campo Limpo Paulista, Cel. Fernando Febeliano da Costa e Zona Leste tiveram projetos premiados

11 de novembro de 2022 4:38 pm Institucional, Projetos

Premiação contou com participação de profissionais do CPS e da Universidade Presbiteriana Mackenzie | Foto: Reprodução

Estudantes de quatro Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) tiveram seus projetos reconhecidos entre os melhores da terceira edição do Prêmio Mackenzie Empreendendo o Futuro, uma parceria com a Universidade Presbiteriana Mackenzie, viabilizada pelo Centro de Ciências Sociais Aplicadas da universidade. Os vencedores ganham consultoria para transformação de seus trabalhos em negócio e possível incubação, além de cursos de liderança da Fundação Estudar.

Na cerimônia de premiação, que aconteceu de forma remota na quinta-feira (10), alunos das Etecs Bento Quirino e Campo Limpo Paulista (ambas da Região de Campinas), Cel. Fernando Febeliano da Costa (Piracicaba) e Zona Leste (Capital) foram os grandes vencedores.

O escopo do Prêmio Mackenzie é a produção de planos de negócios, em qualquer segmento, com base em demandas do mercado. Após a identificação de um problema real, a equipe concorrente deve elaborar uma proposta de resolução, por meio do desenvolvimento de um produto ou de um serviço. Inicialmente voltado aos cursos de Gestão e Negócios, este ano o prêmio foi ampliado e abrangeu todos os eixos tecnológicos das Etecs e Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs).

Nesta edição, foram recebidos 135 projetos. Destes, 45 cumpriram todos os requisitos da seleção – plano de negócio, modelagem do negócio e pitch (breve apresentação) –, tendo sido, portanto, classificados para o prêmio. Dez projetos de Etecs foram escolhidos como finalistas, dos quais quatro foram vencedores.

Na Cel. Fernando Febeliano da Costa, de Piracicaba, os estudantes do terceiro ano do Ensino Médio Integrado ao Técnico de Mecatrônica levaram o prêmio pelo projeto TechHealth. Geovana de Andrade Fuentes, Isabele Gabriela Cordeiro e Leonardo Marangoni tiveram a orientação do professor Marcos Anibal da Cunha e desenvolveram um totem para triagem hospitalar com atendimento automatizado para coletar dados de funções e sintomas dos pacientes.

Os alunos do Ensino Médio Integrado a Técnico de Logística da Etec Campo Limpo Paulista, em parceria com a Escola Estadual Dagoberto Frei Romag, voltaram-se para a mobilidade sustentável. Sob orientação do professora Marcia Leite de Lima, os estudantes Gabriel da Silva Marioto, Guilherme Muniz, João Vitor Leoci, Vinicius Gabriel Ayres e Yori Carrelero apresentaram o projeto Joviyoog, que consiste em uma bicicleta equipada com carregador à base de dínamo e lixo eletrônico.

O grupo formado por estudantes do primeiro ano do Ensino Médio Integrado ao Técnico de Desenvolvimento de Sistemas da Etec Zona Leste também optou por uma pegada sustentável e de reaproveitamento de resíduos. Os alunos Luisa Santos Silva, Thiago Farias Silva, Carlos Eduardo Fernandes Farias, sob orientação do professor Erick Rodrigues da Figueiroa, investiram sua capacidade inovadora para o setor da construção civil com o projeto Blocos Alternativos uma Nova Construção do Futuro, feitos a partir de material descartável.

O projeto Decore, Descarte Consciente de Resíduos foi apresentado por alunas do curso técnico de Logística da Etec Bento Quirino, de Campinas, e ganhou destaque pelo impacto socioambiental. Com orientação do professor Paulo Eduardo Meirelles Gama Hernandes, as alunas Emilly Eire Araujo da Silva, Gabriela Diamante Silva e Gabrielle Vedovello Del Cello criaram uma plataforma digital para apoiar os diversos atores do mercado de resíduos sólidos visando melhorar resultados para empresas.

Na cerimônia de premiação, o coordenador do Ensino Médio e Técnico (Cetec) do Centro Paula Souza (CPS) Almério Melquíades de Araújo, parabenizou os participantes por trazerem o viés social para seus projetos, além de inovação e tecnologia. “Acredito muito nas parcerias entre instituições públicas e privadas e nas oportunidades que se abrem com projetos que envolvem o trabalho de professores e alunos nos níveis médios e superior”, afirmou. “Foi muito emocionante ver a capacidade de resolução de problemas sociais dos nossos participantes.”

O diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Mackenzie, Claudio Parisi, também parabenizou todos os estudantes participantes e destacou a importância das parcerias com instituições públicas como o CPS. “A universidade sozinha não tem como impactar a sociedade de forma relevante e os parceiros acabam impulsionando a entrega que é preciso fazer à sociedade”, declarou. “Parabéns a todos os alunos que participaram. Todos são vitoriosos, mesmo os que não foram premiados, pois seus projetos e ideias têm potencial para mudar a realidade da comunidade.”

A coordenadora de projetos do Eixo de Gestão e Negócios na Cetec Capacitações, Ariane Serafim, coordenadora do Prêmio Mackenzie, explica que os professores e as equipes passam por capacitações voltadas a explorar as competências pessoais e profissionais durante o processo de construção do plano de negócios: “São trabalhados conteúdos como plano de vida; papel do empreendedor na economia; liderança e equipe; estratégias de negócios; estratégias de marketing; manufatura e operações; aspectos legais e gestão financeira”.

Compartilhe


Veja também

Governo do Estado de SP