skip to Main Content

Termina hoje a 10ª edição da Feteps

Termina Hoje A 10ª Edição Da Feteps
Crédito: Gastão Guedes

A 10ª Feira Tecnológica do Centro Paula Souza, Feteps, termina nesta sexta-feira, 21 com a premiação dos vencedores nas diversas categorias. Neste ano, a mostra expõe 210 projetos que os alunos de Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais criaram para pessoas com deficiência, idosos, para equacionar problemas ambientais, aplicativos desenvolvidos para os mais diversos fins.

Neste ano, a Feteps foi montada em um novo local: no Centro de Eventos Pro Magno, na Casa Verde, zona norte da Capital. Para chegar à feira os visitantes podem ir até o metrô Barra Funda e pegar uma das vans que farão o transporte gratuito até o novo local da feira. Os veículos saem da Barra Funda a cada 15 minutos.

A 10ª Feteps teve a inscrição de 1.047 projetos. Cerca de 150 professores participaram da seleção dos trabalhos e escolheram os 156 projetos de Etecs e 39 de Fatecs que estão expostos. Também é possível visitar a mostra de projetos de instituições de ensino do Amazonas, Chile, Colômbia, México e Peru.

Nesta quinta-feira, 20, o coordenador do Ensino Médio e Técnico do Centro Paula Souza, Almério Melquíades, e a assessora de Relações Internacionais, Marta Iglesis, receberam representantes das instituições estrangeiras que apresentam projetos na Feteps: Colegio Nacional de Educación Profesional Técnica del Estado de Guanajuato Plantel Salamanca (Conalep), no México; Servicio Nacional de Adiestramiento en Trabajo Industrial (Senati), no Peru; Sociedad Nacional de Agricultura (SNA Educa), no Chile; Centro de Formación para el Trabajo y el Desarrollo Humano (Cetasdi), na Colômbia; Instituto Politécnico Nacional, no México, e o Centro de Estudios Tecnológicos Industrial y de Servicio Nº 47, no México. O encontro teve como objetivos estreitar as relações com os outros países e propor parcerias.

Conheça alguns dos projetos expostos na Feteps 2016:

Darf – Detector de agentes e reconhecimento facial
Um grupo de estudantes da Etec Zona Leste criou um software que conecta as câmeras de segurança a um sistema de reconhecimento facial. O intuito é aprimorar os serviços de vigilância com a busca em um banco de dados fotográfico que vai armazenar e comparar os rostos.

Prótese de perna antropomórfica microcontrolada
Um dos professores da Fatec Mogi Mirim desenvolve esse projeto há mais de 8 anos. Trata-se de uma prótese de joelho com articulação hidráulica e módulos que permitem a adaptação ao nível de amputação de cada indivíduo. O diferencial é o controle por computador da força e do movimento necessários para que o toque no chão reproduza da forma mais fiel possível o de uma perna humana. Essa tecnologia é importada e custa, no mínimo, R$ 100 mil. A proposta da Fatec reduziria esse custo a R$ 2 mil.

Projeção holográfica de um DNA
Os alunos da Etec São Mateus desenvolveram um software de computador que demonstra as estruturas de um DNA de plantas. A partir da criação dessa figura com base em conhecimentos adquiridos nas aulas de laboratório de biologia, os estudantes conseguiram projetar o DNA em 3D, com a ajuda de um slide show e de uma pirâmide.

Robotização para portadores de deficiência visual
Acionado por um aplicativo para smartphone, o robô funciona como um guia que auxilia a locomoção de deficientes visuais nas estações do metrô da cidade de São Paulo. O objetivo é que o usuário seja conduzido de maneira segura da entrada da estação até o desembarque sem necessidade da ajuda de terceiros. Os desenvolvedores são estudantes da Fatec Itaquera.

Laje treliçada com adição de garrafa Pet
O projeto propõe a fabricação de lajes nervuradas com o emprego de garrafas PET para diminuir o impacto do descarte desse material no meio ambiente e reduzir os custos da construção civil. Testes laboratoriais apontaram a viabilidade do estudo. Projeto da Etec Itaquera II, na Capital.

Cadeira de rodas com alavanca de torque
Um grupo de alunos da Etec Bento Quirino, de Campinas, adaptou uma cadeira de rodas convencional com uma alavanca e uma corrente de bicicleta. A ideia é que o deficiente físico faça menos esforço ao utilizar a cadeira durante sua locomoção, principalmente em terrenos e calçamentos precários. Os braços do cadeirante ficarão numa posição de 90 graus em relação à alavanca para proporcionar maior conforto.

Conjunto didático de braço robótico com 4GL
Os estudantes criaram um mecanismo para auxiliar nas aulas práticas de robótica. O braço tem cerca de 40 centímetros de comprimento e é capaz de segurar uma caneta e escrever, percorrer um caminho carregando um pequeno objeto e fazer giros de 360 graus. As peças foram impressas em uma impressora 3D com material polimérico ABS. Trabalho da Etec Euro Albino de Souza, de Mogi Guaçu.

Crab 3D Printer
A Crab 3D Printer é uma impressora 3D de baixo custo criada por alunos da Etec Polivante de Americana, com o objetivo de disponibilizar essa tecnologia a um número maior de pessoas. Sua estrutura foi readequada para que operasse com um motor a menos que os produtos já encontrados no mercado.

Sistema para um vaso sanitário inteligente
Projeto reduz a água da descarga para 1,5 litro, utilizando pressurização com um jato de ar dentro do vaso sanitário. A patente está sendo registrada pelos alunos da Fatec Osasco.

10ª Feira Tecnológica do Centro Paula Souza (Feteps)
Onde: Centro de Eventos Pro Magno – Rua Samaritá, 230, Casa Verde (A cada 15 minutos vans saem da Estação Barra Funda do Metrô. Instrutores vestidos de camiseta laranja indicam a localização dos veículos, que estão na saída que dá acesso ao Memorial da América Latina)
Quando: 19, 20 e 21 de outubro
Horário: Quarta e quinta-feira (dias 19 e 20) das 10 às 21 horas e sexta (21) das 10 às 13 horas

Entrada gratuita

Etecs e Fatecs expõem projetos na 10ª Feteps

Back To Top