skip to Main Content

Projeto prevê reúso do cabo de panela na construção civil

Projeto Prevê Reúso Do Cabo  De Panela Na Construção Civil
Crédito: Gastão Guedes | No centro, alunos Nádila Mota e Keven Rocha exibem blocos de baquelite, ao lado dos professores José Maurício da Silva e Roney Caum

Preocupados com o meio ambiente, dois jovens estudantes decidiram buscar caminhos para minimizar o problema da contaminação do solo e dos rios por resíduos plásticos de alta resistência à decomposição. Descobriram que problema e solução estavam bem perto, dentro de casa, mais precisamente na cozinha: transformar cabos de panela em material de construção civil e paisagismo.

Resultado do processamento do polímero baquelite, o material do cabo não pode ser facilmente reciclado, ao contrário do alumínio das panelas. Seu destino é ir se acumulando por tempo indeterminado nos lixões, causando prejuízos ao meio ambiente local por dezenas de anos. Apenas em uma das grandes fabricantes de panelas do País, pesquisada pelos jovens, são produzidos ou importados cerca de 80 mil cabos por mês.

A saída proposta por Keven Souza Rocha e Nádila Miranda da Mota, à época alunos do último semestre do Ensino Médio da Escola Técnica Estadual (Etec) de Monte Mor, interior paulista, está detalhada no projeto Produtos da reutilização do polímero baquelite, tema do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Além de boas notas para a conclusão do curso, o trabalho garantiu aos autores prêmios e destaques de instituições públicas e privadas. A próxima etapa é transformar esse conceito em um empreendimento real.

O primeiro passo já foi dado, com o registro da proposta no cartório local. “Também estamos correndo atrás do registro da patente no INPI”, conta Nádila, referindo-se Instituto Nacional de Propriedade Industrial. A preocupação dos jovens é importante não só pela proteção à ideia, mas também porque muitos investidores exigem o documento. Os autores já trabalham em transformar o texto acadêmico do projeto em uma apresentação mais comercial para levá-la ao mercado e participar de desafios como o Inova Paula Souza e o Desafio Unicamp, agências que fazem a ponte entre novos empreendedores e financiadores e funcionam também como incubadoras.

Sai a brita, entra o cabo de panela

Por meio de métodos inovadores de reutilização, desenvolveu-se um processo para o reaproveitamento do material na construção civil e no paisagismo, resultando na produção de blocos, pisogramas, bloquetes, vasos e adornos decorativos. Isso se deu a partir da substituição da brita (pedrisco convencional utilizado como material para construção) pelo polímero baquelite. Com base na idealização dos testes e aplicações, constatou-se a eficácia e a resistência proporcional do produto, de grande resistência térmica e rigidez.

Também conta a favor da junção do polímero baquelite com o concreto, segundo a proposta, o fato desse material ser menos denso que a pedra utilizada na construção civil, o que impacta positivamente na saúde dos trabalhadores. Ao exigir menos esforços no seu manuseio, contribui para a redução no número de licenças e até processos na Justiça por motivo de doença laboral, uma economia para a saúde dos trabalhadores, para as empresas e para os governos.

Quanto ao material, os autores projetam uma redução de 20% a 30% no custo unitário do bloco (concreto mais o cabo triturado) em relação ao convencional, bem com uma economia de ao menos 20% no transporte, segundo o professor José Maurício Lima da Silva, coorientador de Nádila e Keven no projeto.

Prêmios

A boa recepção do público e dos especialistas é um dos motivos apontados por Keven e Nádila para continuar incentivados a prosseguir com o projeto e contribuir para a preservação do planeta. Entre 2,2 mil trabalhos inscritos na 14ª Feira Brasileira de Ciência e Tecnologia (Febrace), realizada em março, a proposta de reutilização do cabo de panela ficou na quarta posição no voto popular. No mesmo evento, eles receberam prêmios e destaques especiais de instituições públicas e privadas. “Foi uma grande emoção, um sonho que realizamos, porque realmente nos importamos com o meio ambiente e é muito legal poder mostrar esse trabalho”, diz Keven.

Conheça mais sobre o trabalho de Keven e Nádila com a reutilização da baquelite: www.facebook.com/produtosbaquelite.

 

Back To Top