skip to Main Content

Documentário de estudantes da Etec Roberto Marinho está na 5ª edição do Cinefoot, festival internacional de cinema

Na tarde de amanhã, 23, entre apresentações de produções audiovisuais nacionais e também do Uruguai, Alemanha, Noruega, Itália, Argentina e Dinamarca, um documentário, exibido em uma sala de cinema do bairro de Botafogo, começará a realizar o sonho de um grupo de alunos da Escola Técnica Estadual (Etec) Jornalista Roberto Marinho, na Capital. O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) dos estudantes foi selecionado para a 5ª edição do Cinefoot, festival internacional de cinema que reúne apenas vídeos que tenham o futebol como tema.

Assista ao trailer do documentário
Veja o making off da produção

O documentário Tapete Verde retrata a dura vida de meninos e meninas que batalham para praticar o esporte profissionalmente. A inspiração para o projeto veio da experiência dos próprios alunos, que de alguma maneira estiveram próximos dos campos, participando das disputadas peneiras dos clubes ou jogando futsal.

O responsável pela direção e montagem do trabalho, Angelo Martins, passou anos da adolescência ao lado da mãe percorrendo clubes e participando de processos seletivos. Se não teve sucesso no futebol, Angelo conseguiu se destacar ao chegar à Etec Roberto Marinho. Aluno da primeira turma do curso de Produção de Áudio e Vídeo, foi um dos três selecionados para um estágio na Rede Globo. Agora, ele e os colegas que produziram o documentário terão seu trabalho exposto em salas de cinema do Rio, de São Paulo e de Belo Horizonte. Confira a programação aqui.

‘Vamo que vamo’

Participar do Cinefoot foi uma ideia baseada na orientação dos professores do curso, que recomendam que os alunos busquem fontes alternativas de financiamento para seus projetos e que inscrevam suas produções em festivais.
No Rio, haverá apenas uma exibição. Nas outras duas cidades, os alunos da Etec concorrem à premiação do festival. “É muito legal essa experiência porque tem muita gente boa”, conta Angelo. “E nós estaremos lá tendo feito um documentário sem dinheiro, na base do ‘vamo que vamo’.”

Back To Top