skip to Main Content

Centro Paula Souza oferece curso inédito de Big Data no Agronegócio

Centro Paula Souza Oferece Curso  Inédito De Big Data No Agronegócio
Crédito: Gastão Guedes | Unidade de Pompeia já oferece o curso de Mecanização em Agricultura de Precisão

Uma formação inédita começa a ser oferecida pelo Centro Paula Souza no próximo Vestibular das Faculdades de Tecnologia do Estado. A Fatec Pompeia passará a contar, em 2017, com o curso de Big Data no Agronegócio, para formar profissionais capazes de manusear e interpretar grandes volumes de dados, a fim de gerar conhecimentos específicos para a tomada de decisões.

O curso superior tecnológico foi elaborado em parceria com a Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia, com apoio de empresas como Intel, Totvs e SAP. O conteúdo se baseia em cursos de mestrado oferecidos na Finlândia e nos Estados Unidos. Entre as disciplinas que serão estudadas estão internet das coisas, data mining, arquiteturas cloud e inteligência artificial.

“Mais uma vez, o Centro Paula Souza apresenta um curso inovador, desenvolvido em parceria com o mercado de trabalho”, afirma a diretora-superintendente da instituição, Laura Laganá. “Este curso formará profissionais altamente capacitados e colocará a agricultura brasileira em um novo patamar de conhecimento tecnológico.”

A Fatec Pompeia já oferece o curso de Mecanização em Agricultura de Precisão, também em parceria com a Fundação Shunji Nishimura e inédito à época de seu lançamento, em 2010. De acordo com o superintendente da Fundação, Alberto Honda, o mercado passou a solicitar um profissional com formação mais específica. “Precisávamos montar uma continuação do curso de mecanização”, diz, destacando que são complementares.

Um dos idealizadores do curso de Big Data é o professor Tsen Chung Kang, da Fatec Pompeia e também diretor de novos negócios da Jacto, empresa que produz máquinas agrícolas. Entusiasmado, ele acredita que os novos profissionais ajudarão a fazer com que a agricultura entre de vez na era do conhecimento.
“Os primeiros setores a integrarem a era do conhecimento foram as instituições financeiras de Wall Street. Depois vieram as lojas de varejo e de e-commerce e, mais recentemente, os setores de logística e energia. Agricultura é uma das últimas áreas e certamente vai demandar essa mão de obra”, afirma.

Soluções

Quando deixarem a Fatec, os profissionais poderão atuar na área de Tecnologia da Informação de empresas do agronegócio, como prestadores de serviços de inteligência e recomendação agrícola e ainda na área de infraestrutura cloud, prestando serviços para empresas do agronegócio. O amplo espectro de atuação deve fazer com que esses profissionais também levem seus conhecimentos ao pequeno produtor, por meio de consultorias.

Os candidatos a uma vaga no curso de Big Data no Agronegócio devem ter perfil empreendedor e inovador, precisam gostar de matemática e programação. A abertura da inscrição para o Vestibular das Fatecs para o primeiro semestre de 2017 começa no próximo dia 16.

Back To Top