skip to Main Content

Centro Paula Souza completa 45 anos

Centro Paula Souza Completa 45 Anos
Crédito: Gastão Guedes | Nova sede do Centro Paula Souza inaugurada em 2013 no Bairro Santa Ifigênia

Nesta segunda-feira, 6, o Centro Paula Souza comemora seu 45º aniversário. Maior rede estadual de ensino profissional gratuito do País, a instituição atende hoje 283 mil alunos matriculados em 217 Escolas Técnicas (Etecs), 63 Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais e 307 classes descentralizadas presentes em mais de 322 municípios. Além disso, somente em 2014, oferece qualificação profissional básica para cerca de 90 mil pessoas.

Sempre buscando atender às demandas do setor produtivo, ao longo de mais de quatro décadas de existência o Centro Paula Souza estendeu sua oferta de ensino para todos os níveis, da educação básica à pós-graduação (strictu e lato sensu), passando pela especialização técnica. Também ampliou o atendimento no campo da educação a distância, tanto no ensino técnico quanto na graduação tecnológica.

Como agente formador de recursos humanos altamente qualificados, investe ainda em pesquisa, inovação e empreendedorismo, com destaque para a criação da Agência Inova Paula Souza, em 2010, e a implantação de uma Etec e uma Fatec em parceria com o Sebrae, em 2013, além da inclusão de disciplinas de empreendedorismo no currículo da maioria de seus cursos.

“Construímos esse patrimônio de excelência em ensino sobre as bases de um constante diálogo com o setor produtivo, de um corpo de professores e servidores administrativos comprometidos com a instituição e de parcerias para a implantação de cursos e unidades e para a construção de laboratórios”, diz Laura Laganá, diretora superintendente do Centro Paula Souza.

História centenária

A trajetória do Centro Paula Souza vai além de seus 45 anos de fundação. A memória da instituição mistura-se com a própria história centenária do ensino profissional público em São Paulo.

Criado por um decreto-lei de 6 de outubro de 1969, na gestão do governador Roberto Costa de Abreu Sodré (1967 – 1971), o Paula Souza nasceu com a missão de implantar uma rede gratuita de cursos superiores de tecnologia. Um ano depois começou a oferecer três na área de Construção Civil e dois em Mecânica. Era o início das Faculdades Estaduais de Tecnologia (Fatecs). As duas primeiras foram instaladas em Sorocaba e São Paulo. Até hoje elas mantêm alguns dos cursos mais concorridos da instituição.

Com o passar do tempo, o desenvolvimento da economia demandava cada vez mais por profissionais especializados, principalmente na área de informática, o que impulsionou a criação de novas unidades a partir dos anos 1980. Vieram então as Fatecs Baixada Santista e Americana.

Na mesma época, o Centro Paula Souza começou a englobar o ensino técnico de nível médio e passou a administrar as escolas profissionais que integravam convênio entre União, Estado e municípios.  Dentre elas, escolas centenárias criadas em 1911 para o ensino de prendas manuais e artes industriais a jovens e adolescentes, como a Escola Profissional Masculina (atual Etec Getúlio Vargas) e a Escola Profissional Feminina (atual Etec Carlos de Campos), ambas na Capital. Hoje as duas são destaque em qualidade no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e também na oferta de cursos conectados com o mercado de trabalho.

O Centro Paula Souza criou suas primeiras escolas técnicas em 1988: a Escola Técnica de São Paulo (Etesp) e a Etec de Taquaritinga. A partir de 1994, com a integração de 85 escolas existentes (outras 12 escolas foram incorporadas entre 1981 e 82), a instituição passou oficialmente a responder pelo ensino técnico público no Estado.

Nos últimos dez anos, o número de alunos triplicou, com a criação de novas unidades e cursos, levando a oferta de ensino profissional gratuito a todas as regiões do Estado de São Paulo.

Qualidade do ensino

O Centro Paula Souza conseguiu ampliar sua rede não só mantendo, mas aperfeiçoando a qualidade do ensino. A alta empregabilidade dos formados pelas Etecs e Fatecs é um dos principais indicadores da excelência da instituição. Nove em cada dez graduados nas Fatecs e quatro em cada cinco nas Etecs estão empregados  um ano depois da conclusão do curso, segundo pesquisa do Sistema de Avaliação Institucional do Paula Souza. As unidades do Centro Paula Souza apresentam  também excelente desempenho em avaliações oficiais do Ministério da Educação.

No Enem 2012, divulgado no ano passado, entre as 50 melhores escolas públicas do País, 12 eram Etecs. Se forem consideradas as 50 melhores escolas estaduais do Brasil, 38 eram unidades administradas pelo Centro Paula Souza.

No ensino superior, as Fatecs também vão bem no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e no Índice Geral de Cursos (IGC). A Fatec Mococa foi incluída no grupo de excelência do ensino superior brasileiro, que reuniu 27 instituições públicas e privadas com nota máxima no IGC 2011. Os cursos de graduação tecnológica de Logística, Gestão Empresarial e Gestão Comercial de Fatecs estão na lista dos 10 melhores do Enade em todo o País – Americana, Catanduva, Guaratinguetá, Mauá, Mococa e Ipiranga (São Paulo).

Patrono

Fundador da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), o engenheiro e professor Antonio Francisco de Paula Souza (1843 – 1917) foi um educador que sempre defendeu o papel da escola como meio de formação de profissionais e não somente um local para discussões acadêmicas.

Por seu perfil voltado aos princípios idealizados por Paula Souza e por ter ocupado o prédio onde funcionava a Poli-USP no século 19, o Centro Estadual de Educação Tecnológica de São Paulo foi rebatizado em 1973, quatro anos após sua formação, em homenagem ao professor.

Nascido no município paulista de Itu, Paula Souza posicionava-se como um liberal, defendendo a República e o fim da escravatura. Estudou engenharia na Alemanha e na Suíça. Trabalhou diretamente no desenvolvimento da infraestrutura do Brasil, projetando obras e estradas de ferro. Na política, atuou como deputado, presidente da câmara estadual e ministro das Relações Exteriores e da Agricultura no mandato do presidente Floriano Peixoto (1891 – 1894).

Como educador, estabeleceu um conceito novo de ensino com a criação da Poli, em 1892, seguindo o modelo das escolas que frequentou na Europa, voltadas às ciências aplicadas, às artes e à indústria. Convidou especialistas internacionais para lecionar na instituição, à frente da qual esteve como seu primeiro diretor, de 24 de novembro de 1894, até sua morte, em abril de 1917.

Centro Paula Souza completa 45 anos nesta segunda-feira

Back To Top